A falta de espaço nos aeroportos brasileiros

 

Aeroporto do Rio do Janeiro

A falta de espaço é um dos maiores problemas da péssima infra-estrutura aeroportuária brasileira. A questão começa nos saguões dos aeroportos (principalmente nos terminais de passageiros) que vivem embatucados de pessoas durante diversos horários, se estendendo até o tamanho dos pátios e pistas onde existe pouco espaço para estacionar as novas frotas de aviões, para realizar decolagens ou aterrissagens. O que afere diretamente o tempo programado de viagem.

Hoje, viajar de avião é tão fácil que se pode dividir o preço de uma passagem em até 12 meses. Porém, com muito fluxo e pouca estrutura é difícil caminhar nos aeroportos nacionais, praticamente não há espaço em lugar algum. Existem muitas filas aglomeradas na pequena infra-estrutura aeroespacial. “Os aeroportos hoje já passaram da sua capacidade em termos de pátio de aeronaves e terminal de passageiros”, segundo o professor do Coppe (Instituto Alberto Luís Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de engenharia) da UFRJ, Elton Fernandes. O mesmo especialista acredita que o planejamento de investimentos neste setor para os próximos anos não irá conseguir atender a demanda: “Seria necessário investir o dobro”.

Os pátios dos aviões estão congestionados. A grande parte dos grandes terminais de vôos possui algum tipo de restrição quanto às decolagens e pousos uma vez que os pátios aeroportuários estão quase sempre lotados. Sendo assim os aviões continuam no ar esperando a autorização para pousar, o que naturalmente afeta o tempo gasto e o fluxo de passageiros nos saguões dos portões de embarque. Segundo a Infraero, o número de aviões ativos no ar em um mesmo momento no horário de pico pode chegar em 800, contabilizando aeronaves fretadas e executivas.

Os terminais de passageiros ficam aglomerados de pessoas à espera do horário de embarque. A entrada e saída nestes lugares estão cada vez mais aglomeradas. “Hoje o maior gargalo das companhias aéreas brasileiras no Brasil é a questão dos terminais de passageiros. Poucos subdimensionados para o tamanho do mercado atual”, afirma Cláudia Pagnano, vice-presidente de mercado da Gol.

A Infraero diz que vai investir mais de seis bilhões em 13 aeroportos no Brasil, a maior parte do investimento encontra-se ou em projeto ou em fase de licitação. Estima-se que grande parte do valor será investida na falta de espaço existente nos aeroportos, buscando finalmente dar um alívio a este famoso problema que os passageiros aeroportuários vêem sofrendo ultimamente no país. Somente em Guarulhos vai ser investido mais de um bilhão de reais, aumentando a capacidade de fluxo de passageiros para cinco milhões.

Foto: markhillary no Flickr

Autor: Renato Duarte Plantier

Redator na rede de blogs The Diktyo SL. Coproprietário e Redator de blogs informativos em AsemioticanaWeb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *