Um passeio cultural por Paris

La Tour Eiffel em Paris

Paris sempre esteve em foco para os turistas em busca de uma viagem cultural. A ‘cidade luz’ oferece inúmeras opções de museus e passeios para os visitantes que não querem somente fazer compras na Galeria Lafayette, e sim conhecer de perto o que leva a capital ser um centro histórico e cultural.

Para começar, nada melhor do que uma ida a Torre Eiffel. O cartão-postal da cidade com mais de 300 metros de altura fica mais bonita à noite, quando as luzes estão acesas. O Museu do Louvre e o Museu d’Orsay também devem fazer parte da lista de qualquer turista. O Louvre é um dos maiores museus do mundo e possui mais de 30 mil obras em sua exposição, incluindo o quadro “Mona Lisa”, de Leonardo da Vinci. Às margens do Rio Sena, está o Museu d’Orsay com obras de Van Gogh, Monet, Renoir, entre outros artistas famosos.

A Catedral de Notre-Dame, fundada no século XII, é o marco zero da capital. Nela há uma placa de bronze que calcula a distância entre Paris e outros lugares da França. Com um estilo gótico e rodeada pelo Rio Sena, a cadetral é uma das mais conhecidas do país.

Outro passeio que deve ser feito é uma ida ao Arco do Triunfo. Na Avenida Champs-Élyseés e com 50 metros de altura, o visitante tem uma bela vista da cidade. Sainte- Chapelle também é outro ponto turístico importante de Paris. A capela foi construída em 1246 e possui belos vitrais que ilustram a história da Bíblia.

A capital oferece tantas atrações que é preciso muito tempo para conhecê-las. Ela é rica principalmente em termos culturais. Seu turismo só tende a agregar valores e conhecimento aos seus visitantes de uma cidade que faz parte da História e que há séculos continua com um charme que só Paris tem.

Como ir:

A Air France e TAM realizam voos para Paris. Para conferir todas as companhias áreas, só acessar www.decolar.com

Melhor época para viajar:

A cidade fica linda em qualquer estação do ano e independente do clima os passeios não são prejudicados. Mas para quem não gosta do frio, é bom evitar ir durante o inverno, pois a temperatura pode chegar a 6ºC.

Onde ficar:

Uma boa opção é Paiko Apart’ hotel Paris (http://www.aparthotel-paris.es/). O hotel fica localizado no centro com fácil acesso ao metrô e perto da Rua Di Rivoli, que tem comércio.

Visto:

Brasileiros que forem a turismo ao país e permanecerem no máximo 90 dias, não precisam de visto.

Foto: wlappe no Flickr

Descobrindo Auckland na kiwiland

Linda vista do skyline de Auckland

Cada vez mais a Nova Zelândia, a famosa kiwiland, atrai milhares de turistas todo ano. Não é a toa que também é conhecida como a ‘terra dos hobbits’, palco das gravações da trilogia “O senhor aneis”. Mas esse pequeno país da oceania é um dos principais destinos para aqueles que gostam de se aventurar nos esportes radicais. Dividida em duas ilhas, a Nova Zelândia possui uma das paisagens mais bonitas do mundo.

Auckland é a maior cidade e fica na Ilha Norte. Na  Sky Tower, um dos pontos turísticos mais conhecidos do país, é possível pular de bungy jump e enfrentar uma queda de 192 metros. Para os mais corajosos, a cidade oferece também o skydiving. É um lugar bem eclético com opções de lazer para todos os gostos. Na Queen Street, a rua mais movimentada, estão as lojas mais famosas, os restaurantes e pubs mais frequentados, como o Marguerita’s, ponto de encontro de estudantes estrangeiros.

O porto da cidade também é um dos lugares que devem ser visitados. Nele há restaurantes como Danny Doolan’s, onde muitos vão para celebrar o happy hour e curtir uma boa música ao vivo. Além do Ferry Building, edifício do serviço de ferryboat que oferece passeios de barcos para as ilhas da região, como Rangitoto onde tem um vulcão inativo e Waiheke, famosa pelas vinículas. Como cidade portuária, Auckland tem praias maravilhosas como Brown’s Bay e Mission Bay, ambas com ciclovia e bons restaurantes e sorveterias.

O país tem uma cultura rica por ter influência inglesa e do povo maori, de origem polinésia. E no Museu de Auckland, pode-se ter um gostinho de como é isso. No museu há apresentações de dança e canto dos maori, além de artefatos que contam a história de como foi a chegada desse povo polinésio na Nova Zelândia.

Como ir:

Saindo do Brasil, só há duas companhias aereas que realizam viagens até a Nova Zelândia: Aerolineas e Lanchile.

Melhor época para viajar:

Como o clima na cidade é ameno, qualquer época é boa. Durante o verão o calor não é intenso, não passando dos 30°C. Já no inverno, a temperatura fica em torno de 14°C.

Onde ficar:

Em Auckland há varias opções de hoteis e albergues. Vale a pena conferir neste site: http://www.jasons.co.nz/

Visto:

Quem for como turista não precisa tirar visto, mas para aqueles forem a trabalho ou a estudo (por mais de 3 meses) precisam.

Foto: krug100 na Wikimedia Commons