Milão: A cosmopolita italiana

 

Catedral de Milão, localizada na praça central da cidade
Catedral de Milão, localizada na praça central da cidade

Milão, além de ser um importante ícone cultural italiano com um imenso patrimônio histórico, é também a capital da moda e do design. A cidade foi cenário de grandes obras literárias e audiovisuais e é a cidade natal de grandes nomes das artes. Mais de dez por cento da população de Milão é de origem estrangeira, o que contribui para a diversidade cultural local e intensa movimentação de produtos e pessoas. Além disso, é considerada a cidade cosmopolita italiana e embora tenha muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, a cidade ainda oferece á sua população, relativa tranquilidade e qualidade em transportes públicos e outros serviços. Sua estrutura hoteleira conta com belíssimos hotéis, resorts e também instalações mais modestas para quem prefere gastar menos e se divertir mais. Para visitar os principais pontos turísticos, a melhor opção é o metrô, que funciona com bastante eficiência e não atrasa com facilidade. Não é a toa que é um dos destinos turísticos mais procurados da atualidade. Saiba alguns pontos que você precisa conhecer!

Catedral de Milão – Localizada na praça central de Milão, é sede da Arquidiocese da cidade e uma das mais famosas e estruturadas construções. É a quarta maior catedral, abrigando o maior acervo de estátuas de mármore do mundo. Sua fachada suntuosa parece um castelo de pedra com pontas de vidro. Um dos locais mais bonitos do mundo.

Teatro Scalla de Milão – Uma das óperas mais prestigiadas do mundo, o Teatro Scalla sofreu alguns reparos ao longo dos anos, mas ainda assim, possui sua estrutura original intacta. O interior do teatro é belíssimo em tons de ouro e vermelho com cortinas clássicas e peças antigas.  Atualmente, sua capacidade é de três mil expectadores.

Museu da Ciência e Técnica Leonardo da Vincci – O acervo reúne mais de quinze mil ideias de da Vincci, sendo referência mundial em artes. São quase trinta salas, abrigando mais de dez mil objetos. Leonardo da Vincci foi pintor, astrônomo e cientista. Este museu é o principal acervo do artista.

Pinacoteca de Brera – Napoleão fundou esta pinacoteca com objetos, em sua maioria, confiscados em operações militares na Itália. Localizada em um antigo palácio jesuíta, a Pinacoteca de Brera reúne grande coleção de afrescos e obras de Belline, Rafael e outros grandes nomes. Já foi sede da Biblioteca Nacional da Itália, contando atualmente com mais de um milhão de títulos literários. No mesmo prédio, encontra-se o Museus Bellas Artes.

Foto: hermenpaca no flickr

Autor: Bruna Fernandes

Graduada em Comunicação Social - Habilitação Jornalismo pela Universidade Castelo Branco.Formada em Inglês pela Escola de Idiomas Wizard.Resenhista.

1 pensamento em “Milão: A cosmopolita italiana”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *