Os encantos de Zurich

Zurich é um destino muito surpreendente

Famosa internacionalmente pelos seus bancos e serviços financeiros, Zurich revela-se um destino surpreendente a qualquer turista. É fato que, desde o final do século XX, Zurich representa o motor econômico e centro financeiro da Suíça. Nela estão localizadas cerca de 40 das 100 empresas mais importantes do país, especialmente bancos e companhias de seguros, como Credit Suisse, SwissRe, Zurich Financial Services e UBS. Mas os encantos da cidade vão muito além das formalidades do mercado financeiro. A cidade oferece uma rica gastronomia, uma extensa programação cultural, agitada vida noturna e uma variedade de lindas paisagens pitorescas e bucólicas.

Apesar da capital da Suíça ser Bern, o título de principal cidade do país é, merecidamente, dado a Zurich. A cidade está localizada no norte do país, próxima aos famosos Alpes,  e conta com aproximadamente 377 mil habitantes.  O idioma oficial de Zurich é o suíço-alemão, língua falada por cerca de 77.7 % da população suíça. Os outros idiomas oficiais do país são: francês (15.2%), italiano (6.5%) e romanche (0.6%). Mas não se preocupe, pois a maioria das pessoas fala fluentemente inglês e estão sempre  dispostas a fornecer informações.

Como não faz parte da Comunidade Européia, a Suíça não compartilha os benefícios da moeda única (Euro).  A moeda em vigor é o franco-suíço que equivale a, aproximadamente, R$ 1,89 ou € 0,83 (cotação segundo o Banco Central do Brasil em Março/2012) . Os estabelecimentos comerciais não aceitam pagamentos em dinheiro em outra moeda que não seja o franco-suíço, portanto, esteja preparado! Existem casas de cambio no aeroporto ou na estação principal de trem (Hauptbahnhof).

Transitar por Zurich, além de ser uma experiência prazerosa, é extremamente fácil. Esqueça o carro e desfrute a cidade a pé mesmo. Quando a distancia for um pouco maior, conte com os eficientes e pontuais trams (bondes). Há ainda a opção de percorrer a cidade em bicicleta: em alguns pontos da cidade é possível pegar uma gratuitamente!  Não é surpresa que, em 2011,  Zurich foi eleita a segunda cidade com melhor qualidade de vida do mundo,  de acordo com a renomada consultoria americana de Recursos Humanos Mercer. Ficou atrás apenas da encantadora Vienna.

Não obstante,  o charme da cidade vem aliado a elevados preços. Zurich é também a segunda cidade mais cara do globo, atrás apenas de Oslo na Noruega, segundo um estudo do UBS feito em 2011. E isso vale para tudo:  transporte,  comida, hospedagem, bens de consumo, etc. O estudo mostra que essas cidades têm os maiores níveis de custo de vida do mundo, mas também pagam os melhores salários .

Para os acostumados a rotina incessante de São Paulo e /ou às facilidades das outras cidades brasileiras, fique atento! O comércio em Zurich funciona de segunda a sábado, geralmente das 8h às 19h, ou seja, as lojas estão sempre fechadas aos domingos e isso inclui todos os supermercados e farmácias da cidade. Exceções são encontradas apenas no aeroporto e nas seguintes estações de trem: Hauptbahnhof, Enge e Stadelhofen.

Contrariando opiniões, Zurich também é movimentada pelo turismo. A cidade recebe anualmente cerca de 9 milhões de turistas, que gastam uma média de 400 franco-suíços diários. Isso certamente alavanca a economia e o setor turístico, que é o terceiro que mais gera recursos na cidade, com cerca de 4,5 milhões de franco-suíços ao ano. Para os que ainda tem dúvidas ou receios sobre os encantos dessa cidade, Zurich possui um rio onde é possível nadar no verão (Rio Limmat) contando com perfeita infra-estrutura: cadeiras, espreguiçadeiras, bar, banheiros, duchas e armários.  Com mais de 50 museus e 100 galerias, oferece opções culturais para todos os gostos. Há uma antiga área industrial onde restaurantes, bares e baladas convivem com armazéns e estaleiros desativados. E ainda possui um precioso lago de onde é possível ter vistas panorâmicas dos Alpes nevados no horizonte.

Uma vez em Zurich, não deixe de visitar:

Grossmünster: é a maior catedral e símbolo da cidade. Igreja de estilo românico, foi solicitada por Carlos Magno e simboliza a reforma protestante de Zurich, onde Ulrico Zwinglio foi nomeado sacerdote em 1519. Merecem destaque as suas 2 proeminentes torres gêmeas, de onde é possível ter uma bela vista da cidade.

Fraumünster: fundada no século 14 pelo neto de Carlos Magno, essa igreja já serviu de convento e foi o símbolo da aristocracia local no passado. Cinco lindos vitrais pintados por Marc Chagall, completam a magnitude do local.

St. Peter (Peterskirche): igreja mais antiga e uma das três mais importantes da cidade, possui o maior relógio em igreja da Europa (8.7m de diâmetro).

Landesmuseum (Museu Nacional Suíço): neste Castelo com mais de 100 anos estão situadas pecas chave sobre a história cultural da Suíça, desde a pré-história, passando pela Idade Média e até os dias de hoje.

Bahnhofstrasse: famosa rua de compras de Zurich, com marcas internacionais, jóias, relógios e artigos de luxo.

Kunsthaus Zurich: museu de arte com importante coleção de obras de arte de Monet, Picasso, Cézanne, Miró, Munch, e do escultor suíço Alberto Giacometti.

Cabaret Voltaire: famoso centro cultural e berço do dadaísmo. Em 1916, funcionava como club noturno e era ali que os artistas se reuniam para discutir sobre arte, poesia e qualquer outro tema relacionado a chamada arte de vanguarda.

Niederdorf: com mais de 2000 anos de historia e situado na parte velha da cidade, esse interessante lugar oferece restaurantes, lojas e bares.

Monte Uetliberg: pico mais alto da cidade, de onde é possível ter vistas privilegiadas da cidade, do lago e dos Alpes.

Confira mais destinos europeios:
Uma Lisboa moderna
Frankfurt, mais do que apenas um centro financeiro
Bucareste, a Paris ex-comunista do Leste Europeu

Foto de  Jacqueline Michelleto

Autor: Jacqueline Michelleto

Profissional da área de Corporate Finance com experiência internacional.Mestre em Business Intelligence pelo INSA Business School – Barcelona / Espanha.Administradora de empresas

7 pensamentos em “Os encantos de Zurich”

  1. Simplesmente linda. É impressionante a forma de arquitetura européia contrastada com os grandes centros financeiros (Zurique, por exemplo). Ótimo post.

  2. Olà Jacqueline Zurich e realmente é tão linda quanto inesquecível, principalmente por conta de toda a sua história. Vale muito a pena conhecer essa encantadora cidade ¡¡ Abraços

  3. Olá, Jacque. Ter a visão de uma brasileira que conhece bem essa cidade dotada de encantos sem igual é sensacional. Seu texto é amplamente instrutivo e nos passa uma imagem bem legal sobre esse local.
    Parabéns pelo texto. São informações úteis e instrutivas. Estou conhecendo e amando!!! Um beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *