Paisagem tropical de Olinda se mistura com construções do período colonial

Vista aérea da praia de Olinda

Do alto da Igreja da Sé, a paisagem encantadora mistura o antigo, o moderno e os elementos da natureza: Coqueiros, casas coloridas, construções históricas, praias de areia branca e águas cristalinas e a silhueta dos arranha-céus modernos de Recife ao fundo. Isso é apenas uma das várias maravilhas que o município de Olinda oferece aos turistas. Localizada no estado de Pernambuco, na região metropolitana de Recife, Olinda é uma das mais bem preservadas cidades coloniais do Brasil. Fundada em 1535, já foi capital pernambucana, além de ser uma das mais antigas cidades brasileiras. Olinda é também considerada Patrimônio Cultural da Humanidade desde 1982.

Dada a proximidade, é perfeitamente possível hospedar-se em Recife e visitar Olinda, ou vice-versa.  Embora possua uma menor área territorial, Olinda oferece uma boa variedade de hotéis, pousadas e restaurantes para atender o fluxo turístico. Ao contrário da capital Recife, que possui um relevo plano, a cidade de Olinda tem vários morros, principalmente na região do Centro Histórico. Por isso, caminhar pelas ladeiras históricas olindenses pode ser um passeio cansativo por causa das subidas íngremes. Mas vale a pena o esforço. A paisagem vista dos pontos mais altos é de tirar o fôlego de qualquer pessoa.

O primeiro prédio da Igreja da Sé foi construído entre 1537 e 1540 para homenagear Jesus Cristo. Com as invasões holandesas e os conseqüentes incêndios que atingiram a cidade, a Igreja foi destruída em 1631. No entanto, o prédio foi reconstruído na segunda metade do século XVII. Atualmente, o local é o principal cartão postal de Olinda. O complexo arquitetônico da Igreja e do Mosteiro de São Bento também é outro ponto turístico que merece uma visita. No interior do local, o altar-mor se destaca pelas esculturas em madeira de cedro folheadas a ouro, construídos em meados de 1770. Ótimas dicas de passeio estão no Convento de São Bento, com seus típicos azulejos coloniais portugueses no interior e o Museu do Mamulengo, cujo acervo conta com mais de 1500 bonecos. O museu conta a história da cultura popular dos teatros de fantoches.

O traçado medieval e irregular das ruas e as construções de influência da arquitetura religiosa são as principais marcas registradas da cidade. Os casarões coloridos e as ladeiras repletas de barracas de artesanato nos arredores fazem de Olinda um dos lugares mais charmosos do Brasil. A badalação é garantida para quem visita a cidade durante o carnaval. Não há desfiles planejados, como no Rio e em São Paulo, nem trios elétricos, como em Salvador. O carnaval de Olinda é conduzido pelo povo, que toma conta das ruas da cidade com os tradicionais bonecos gigantes. E tudo isso ao som e ao ritmo do frevo e do maracatu.

O clima tropical da região é um convite para as praias de águas que misturam tonalidades verdes e azuis. As praias de Olinda são urbanizadas, mas não indicadas para banhos. Nesse caso, a dica é se dirigir a capital do estado, Recife. A Praia de Boa Viagem é uma das mais famosas do Brasil.

Foto: plantlife2008 no Flickr

Autor: Caio Lima

Blogger na rede The Diktyo SL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *