Parque Nacional da Serra da Capivara

Parque Nacional da Serra da Capivara

Principal patrimônio brasileiro quando o assunto é pré-história, matéria que infelizmente não ganha atenção necessária do governo em nível nacional. Local no qual arqueólogos se reúnem para desenvolver infinitos tipos de estudos sobre a tematização. Localizado na região do Piauí, representa grande ponto de visitação turística do Estado. Conheça o Parque Nacional da Serra da Capivara. Patrimônio Mundial da UNESCO (1991).

Relevo formado por planícies, vales, serras e outros tipos de solos desnivelados. A caatinga predomina em grande parte da região, demandando maior atenção relacionada com conservações e restaurações de toda extensão floral e vegetativa. No parque está abrigada extensa fauna dependente diretamente das floras específicas.

ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação) e Fundação Museu do Homem Americano são as duas instituições que administram o manejo desta área que ocupa 650 mil km² do Nordeste do Brasil

• Objetivo

Proteger toda a área que hoje em dia simboliza o mais importante patrimônio pré-histórico do país. Há riquezas feitas há longos séculos, ainda conservadas devido ao equilíbrio da ecologia do local, atualmente bastante alterado.

Ecossistemas qualitativos são indispensáveis para manter as estruturas nacionais. Governo entendeu que conservação representava melhor solução para manter equilíbrio ecológico e por consequência zoneou a área na qual atualmente se encontra o Parque Nacional da Capivara.

Atrações naturais no museu a céu aberto estruturadas nas formações rochosas. Conteúdo arqueológico / paleontológico que evidenciam a presença de vida humana ou animal existentes há milhares de anos.

Características    

Sítios arqueólogos: Desde o ano de 1991 estão na lista de Patrimônio Cultural da Humanidade concedido pela UNESCO (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization). Considerado como o maior do continente. Artefatos cujo registro está pré-datado há aproximados 10 mil anos.

São quase 737 sítios nos quais são encontradas pinturas pitorescas (30 mil tipos diferentes, cuja maioria está em azul, primeira cor descoberta por este mundo), esqueletos humanos, tesouros, cerâmicas, entre outras categorias de artefatos. Apenas 64 sítios estão disponíveis para visitações públicas. Visitantes devem percorrer 14 trilhas oficiais para conhecer a estrutura aberta aos visitantes.

Manejo: Atividade organizada de forma principal pelo Plano de Manejo do Parque que estabelece políticas sustentáveis às populações vizinhas que utilizam matéria prima da floresta para sobreviverem. Promover manejo adequado nas ações de preservação simboliza objetivo explícito do projeto organizado pela Fundação Museu do Homem Americano.

Patrimônio: Com a chegada do reconhecimento da UNESCO (1991) o local ganhou maior visitação de turistas que partem dos lugares mais remotos do mundo somente para conhecer as gravuras rupestres pré-históricas ou os sítios arqueológicos.

Foto: debrasilparaelmundo2.blogspot.pt

Autor: Renato Duarte Plantier

Redator na rede de blogs The Diktyo SL. Coproprietário e Redator de blogs informativos em AsemioticanaWeb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *