Parque Nacional da Serra do Pardo – Pará

Parque Nacional da Serra do Pardo
Parque Nacional da Serra do Pardo

Com perímetro equivalente a 445.300 hectares, o Parque Nacional da Serra do Pardo está situado entre os municípios de São Felix do Xingu e Altamira, presentes no Pará. Assim como todas as grandes áreas vegetativas tombadas pelo governo, também está administrado pelo ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) que deve preservar os ecossistemas naturais e possibilitar realizações de pesquisas científicas e desenvolvimento do turismo ecológico.

Criado com o decreto estipulado em 2005. A área está repleta de elementos naturais com beleza exuberante: Rios, vegetação, fauna, montanha, entre outro. A unidade de conservação está projetada para servir como grande área adaptada à visitação pública. Apesar do bioma da região ser prejudicado pelo constante tráfego de pessoas e veículos, as atividades turísticas auxiliam no desenvolvimento do comércio local.

Polêmica: Da mesma forma que ocorrem em outros parques nacionais, na região também existe extensa lista de fazendas ilegais com disputas correntes na justiça.

Fauna

A WWF Brasil diz que no local existem catalogadas: 500 plantas, 265 aves, 71 peixes, 57 repteis / anfíbios e 26 mamíferos. Conheça alguns exemplos:

  • Mamíferos: Anta, ariranha, cachorro do mato, capivara, cateto, paca, macaco bugio, onça pintada, cutia, macaco aranha, macaco zog-zog, queixada, tatu, mão-pelada, onça-parda, esquilo, macaco prego, veado, jaguatirica, tatu-canastra, rato-do-bambu, tatu-galinha, tamanduá bandeira e lontra.
  • Aves: Estrelinha-preta, fruxu-do-cerradão, periquito-rei, choca-de-asa-vermelha, sebinho-de-olho-de-ouro, pretinho, tem-tem-de-dragona-vermelha, saurá-de-pescoço-preto, araçari-de-pescoço-vermelho, gavião-de-penacho, entre outros.
  • Repteis / Anfíbios: Jacaretinga, jacaré-coroa, tracajá, jabuti-amarelo, cobra-coral-de-cabeça-vermelha, cobra cipó-bicuda, cobra-cipó, suaçubóia, rã-pimenta, perereca-de-capacete, sapo-cururu.
  • Flora: Açaí-da-serra, copaíba, taperebá, açaí, canela-de-ema, mandacaru, maçaranduba, itauba, cedro, castanheira, entre outros tipos; as quatro últimas são espécies consideradas em extinção.
  • Peixe: Lambari, tambuatá, muçum e platidora.

Bioma

O bioma do Parque Nacional da Serra do Pardo está presente em 100% dentro da Amazônia. Quase 92% do ponto turístico estão compostos por florestas ombrófila tropicais. O restante tem contato típico encontrado nas savanas. O rio Xingu representa importante fator dentro das belezas naturais onipresentes na região.

Manter as características intactas de degradação humana representa ponto indispensável para manter a integridade do ambiente e conservação da biodiversidade. A exploração deve acontecer dentro das estimativas previstas nos conceitos de sustentabilidade em nível mundial. População preparada não somente para explorar como também para protege, de acordo com o IBAMA.

Polêmica do Rio Xingu

A construção da usina Belo Monte representa o grande ponto de discussão da atualidade. Ambientalistas e indígenas são contrários por causa do risco de extinção de diversas espécies. Índios consideram sagrado o Rio Xingu.

Foto: naoabandoneseumelhoramigo.blogspot.com

Autor: Renato Duarte Plantier

Redator na rede de blogs The Diktyo SL. Coproprietário e Redator de blogs informativos em AsemioticanaWeb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *