Uma longa de jornada de fé e devoção: Caminho de Santiago de Compostela

Caminho de Santiago de Compostela

Tudo começou em meados do século IX, quando o túmulo do apóstolo São Tiago (Saint James) foi descoberto no local que viria ser a cidade de Santiago de Compostela, no noroeste da atual Espanha. A notícia atraiu milhares de devotos vindos de toda a Europa para chegar próximo aos restos mortais do homem que foi discípulo de Jesus Cristo. As longas viagens dos peregrinos resultaram no surgimento do Caminho de Santiago de Compostela. Desde a Idade Média, o local se tornou um dos roteiros de turismo religiosos mais populares do mundo. Localizado entre a Espanha e a França, e com ramificações em Portugal, o trajeto traz enormes doses de religiosidade, história e lindas paisagens bucólicas. Vale lembrar que percorrer as estradas e subir as montanhas é, antes de qualquer coisa, um gesto sincero e fervoroso de fé.

Embora seja possível percorrer o trajeto de carro, motos, ônibus e bicicletas, a maioria dos devotos prefere viajar a pé. É, de fato, um desafio que requer um bom condicionamento físico. A rota mais popular do percurso está entre as cidades de Saint Jean Pied de Port, no sul da França, e Santiago de Compostela. São pouco mais de 800 km de extensão. Ao longo do caminho, foram construídas igrejas, castelos, muralhas, pontes, mosteiros e até mesmo cidades inteiras. O final do caminho é coroado com a visita à Catedral de Santiago de Compostela, construída há 800 anos e famosa por abrigar o corpo de São Tiago.

Existem outros caminhos que levam à cidade de Santiago de Compostela, mas os principais são mesmo aqueles que começam na fronteira entre França e Espanha, nas proximidades da cordilheira dos Pirineus. O “Caminho Francês” é um dos mais famosos e começa no interior da França. Quando entra na Espanha, a primeira cidade a ser visitada pelos fiéis é Roncesvalles. Existe também outra rota, conhecida como “Caminho Aragonês”, que entra no território espanhol pela região do Valle Del Aragón. Esses dois trajetos se encontram na cidade de Puente La Reina. A partir daí, basta seguir a oeste até chegar ao destino final. O turista passará depois por várias cidades, como Nájera, León, Astorga, Portomarín, dentre outras.

Os mochileiros da fé irão encontrar várias opções de hospedagem ao passar por esses lugares. As alternativas mais populares são os albergues municipais. Quem prefere um pouco mais de conforto e luxo pode procurar os albergues privados ou até mesmo os hotéis mais sofisticados, com restaurantes e opções de lazer. Uma dica valiosa para os peregrinos é evitar o inverno europeu e dar preferência para percorrer o caminho entre Abril e Outubro, quando as temperaturas estão mais agradáveis. A maioria das pessoas demora cerca de um mês para chegar ao santuário espanhol.

Ao chegar ao famoso Monte do Gozo, os peregrinos já podem avistar a cidade de Santiago de Compostela e sua imponente catedral. A sensação é de dever cumprido! Mas, vale a pena estender o passeio até um dos pontos mais ocidentais do continente europeu: o Cabo Finisterre, às margens do Oceano Atlântico. É tradição entre os católicos queimarem suas roupas no local para simbolizar a renovação, mudança de antigos hábitos e o início de uma nova vida.

Foto Caminho de Santiago de Compostela: Jexweber.fotos no Flickr

Autor: Caio Lima

Blogger na rede The Diktyo SL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *