Warning: call_user_func_array() expects parameter 1 to be a valid callback, class 'adsenseib30_textInHome' not found in /home/customer/www/viagemhoje.com/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 307

Viajando por nada

Dedique-se ao nada
Procure ter tempo de relax durante o viagem
Viajar é uma das poucas chances que a vida nos dá para fazermos apenas aquilo que desejamos. E, por isso, costumamos encher nossos dias com o máximo de coisas possíveis. E esse hábito só piorou com a internet: agora temos blogs, vídeos e sites cheios de informações e dicas sobre o que fazer durante em cada ponto turísticos que visitamos.

Por isso, é importante estar atento a alguns sinais que nos ajudam a perceber quando estamos lotando nossos dias de folga com mais passeios do que podemos executar:

  • Atenção ao planejamento

Procure ter uma noção de distância e complexibilidade de um local a outro, para não correr o risco de passar 3 horas do seu dia sacolejando em um carro para “passear”. É importante priorizar os passeios que você deseja realmente ver e alguns que, se houver tempo/disposição, irá conhecer.

Não se esqueça de dormir e se alimentar da melhor maneira que puder (a viagem precisa ser, antes de tudo um prazer e não uma corrida interminável contra o tempo.)

  • Conheça o lugar em que você está

Por diversos motivos, antes de chegarmos ao lugar planejado para as férias precisamos ficar alguns dias ou horas em outro local. Em vez de se irritar, bufar e contar os segundos para seguir viagem, porque não aproveitar o tempo para um rápido passeio e adicionar outro lugar à sua lista de cidades conhecidas?

Pesquise na internet os passeios que podem ser feitos sem comprometer o tempo que você precisará para sair ou chegar ao local que irá te levar para seu destino de origem.

  • Não se prenda ao guia turístico

Mesmo que sua viagem não envolva uma agência, muitas vezes, ao pesquisar informações, ficamos presos apenas aos locais que são referência turística e nem nos importamos em conhecer os lugares ao redor, o que pode se revelar um grande erro.

Se você conhece o idioma nativo ou alguém que fale sua língua, bata um papo informal, pergunta sobre lugares pouco frequentados por turistas mas que valem muito a pena. Esses são geralmente os que rendem as boas histórias que contamos durante a volta.

  • Dedique-se ao nada

Parece meio absurdo, mas muitos são os turistas que se sentem altamente culpados por não fazer nada durante as férias. O que, claro é o erro e passa bem longe do que deveria ser o primeiro motivo que te leva a tirar alguns dias de folga: descansar.

Escolha um local que te interesse, decida os lugares essenciais para se visitar e, quando bater aquele sono de tarde ou aquela preguiça gostosa, aproveite o momento e relaxe sem culpa.

Foto: cambretm.blogspot.com

Os benefícios de se viajar só

Conheça os beneficios de viajar sozinho
Viajar sozinho
Viajar sozinho é uma daquelas pequenas grandes aventuras que deveríamos fazer ao menos uma vez da vida.  Se você tem esse sonho, mas não tem muita confiança se conseguiria aproveitar o passeio sem conhecer ninguém de forma mais próxima, trazemos algumas dicas que podem te encorajar a por essa experiência em prática.

Treine: se você está acostumada a fazer coisas por si só e está viajando sozinha (o) apenas para aprofundar essa experiência, pode pular para o outro tópico do post. Agora, se você ainda tem dificuldades em fazer atividades sem companhia, essa é uma boa hora de treinar.

Vá sozinha (o) ao shopping, ao cinema, ao parque ou a qualquer lugar que você geralmente leve acompanhantes por sentir-se desconfortável. Esse treino é essencial para enfrentar as situações cotidianas que certamente ocorrerão durante sua viajem.

Saiba o que irá fazer: mesmo que a ideia principal seja descansar, é bom ter em mente o que a cidade em que você está pode te oferecer caso deseje buscar um pouco mais de “agito”. Também essa é uma ótima oportunidade para fazer passeios e ir a lugares em que você tem certeza que não conseguiria companhia.

Aí vale consultar sites, falar com quem viajou para o mesmo lugar e até visitar as agências de turismo.

Veja as opções de passeios guiados: se o fator “perigo de estar só” é o que mais te impede de pegar as malas e partir para a aventura, opte por pacotes turísticos que incluam passeios com guia e outros turistas com perfil parecido com o seu.

Essa pode ser uma ótima oportunidade para começar a perder o medo e, mais tarde, encarar aventuras mais ousadas.

Fique em albergues: que viajar só mas não descarta a possibilidade de fazer novos amigos? O albergue é uma ótima opção. Além dos preços mais em conta (se comparados a hotéis), hospedar-se em albergues permite conhecer seus “companheiros” de forma mais próxima e estabelecer mais laços, conseguir boas dicas de passeios e até receber sugestões de outros lugares a se visitar.

Faça passeios de ecoturismo: uma boa maneira de se ficar “sozinho”, curtindo a natureza e as belas paisagens que ela proporciona, e estar acompanhado de outros turistas que também buscam essa experiência e de um guia qualificado para te orientar durante o trajeto.

Foto: imagensnet-imagensnet.blogspot.com

As vantagens do Hostel

Consulte o Hostelling International Brasil
Hostelling International Brasil
Além da disposição de ficar longe da família e espírito de aventura para lidar com bom humor perante todas as situações que se apresentarem na sua vida, o fator dinheiro é um dos que mais conta para quem deseja viajar para o exterior.

Existem opções para todos os gostos: hotéis, couch surfing (dormir em casas de pessoas que disponibilizam suas residências), pousadas etc. Se a sua ideia é viajar com o mínimo custo possível de hospedagem, o hostel é a pedida certa.

Conhecendo o hostel

O hostel oferece acomodações em conjunto em que turistas dividem o mesmo quarto em um dormitório, dividindo espaços como cozinha, banheiros, sala de estar e acomodações gerais.

Os quartos podem ser divididos por gênero (masculino/feminino) ou mistos. Existem alguns hostels que disponibilizam quartos separados a preços mais elevados e, geralmente, não incluem o preço das refeições em suas diárias.

Devido a esses ajustes, os hostels conseguem baratear o custo da diária: é comum que muitos turistas reservem sua cama por semanas e até meses, durante temporadas de trabalho, ou passem a trabalhar para o próprio hostel em troca de casa e comida.

Para quem os hostels são indicados?

Se você sente-se bem em ambientes informais, não tem problemas em partilhar objetos e cômodos, gosta de socializar e conhecer pessoas novas, sabe tomar conta de si mesmo e adora o espírito de aventura e aprendizagem que uma viagem proporciona, dificilmente você não irá gostar de um hostel.

Como encontrá-los?

Em português, você pode consultar o Hostelling International Brasil: dedicado a quem deseja explorer as belezas tupiniquins pagando pouco, o site oferece mais de  90 hostels espalhados pelo país. Filiando-se à organização por meio de uma carteirinha (com validade de 1 ano), consegue-se descontos nas jornadas de todos os hostels. Existe a opção internacional, que também oferece abatimento do preço final da estadia.

Minihostels um buscador de endereços que, apesar de oferecer opções ao redor do mundo, tem em seu foco conseguir acomodações a preços módicos nos países da América do Sul.

No quesito sites do exterior, o Hostel World, Hostels.com e Hostelbookers são boas opções de consulta a endereços estrangeiros. Um ponto positivo é que todos os sites possuem uma versão em português e conversão automática de moeda, para que você possa ter uma noção de quanto dinheiro nacional precisará para conseguir se manter fora do país.

Foto: universiturempresajunior.blogspot.com