10 mil anos de Jericó

Jericó é a cidade mais antiga do mundo

Independente da religião, quem é que não gostaria de ter a sensação de regressar no tempo, ao menos um instante, em um museu a céu aberto. Respire um pouco a intrigante época bíblica. Esta sensação é muito comum e emociona o grande número de turistas que visitam a cidade diariamente. Situada à quase 30 km de Jerusalém, Jericó, cidade paquistanesa com 10 mil anos de idade é a cidade mais antiga do planeta.

É como voltar ao mundo antigo. Existem artefatos e ruinas que remota aos tempos das cavernas. Os vestígios de diversas grandes construções descritas nas muitas bíblias estão presentes neste magnífico oásis com beleza natural árida banhada pelo clássico e mitológico, Rio Jordão, onde o conto acaba virando fantasia em um piscar de olhos na imensa e magistral paisagem arenosa. Tenha uma alucinação positiva no deserto.

A cidade das Palmeiras, segundo textos bíblicos, é o sonho de qualquer arqueólogo.  Praticamente um museu de História Mundial Antiga em céu aberto. As ruinas que duram no tempo realmente atraem todo o tipo de público. Lá podem ser encontrados vestígios, por exemplo: de uma torre que os especialistas alegam ter cinco mil anos a mais do que a datação oficial da construção das Pirâmides do Egito; Igrejas do período bizantino durante reconstrução do Império Romano no séc. IV; Palácios de Sultões do séc. VII, entre outras construções presentes na riquíssima história religiosa da região.

Hoje em dia, depois de longos séculos de palácios e ruínas, a cidade é exclusivamente dependente do turismo. Não é para menos, afinal, as grandes civilizações sempre estiveram presentes em Jericó, seja pacificamente ou por combate militar, este último infelizmente sempre mais frequente.  De certo que uma terra tão bela despertou a cobiça de grandes imperadores. E desperta até hoje, todos sabem do combate religioso existente ao redor de Jericó.

Contudo, a população de aproximados 40 mil habitantes entende claramente a importância que o turismo tem em suas vidas, e que a guerra só danifica o fluxo de turistas. No começo deste ano o governo paquistanês investiu cerca de dois bilhões de dólares na cidade, a maioria da quantia foi direcionada ao setor de infraestrutura turística. A quantia foi prontamente liberara para o investimento depois de seguros indícios sobre o título de patrimônio da humanidade que a UNESCO veio a conceder para Jericó.

Foto: Jamie Lynn Ross no Flickr

Autor: Renato Duarte Plantier

Redator na rede de blogs The Diktyo SL. Coproprietário e Redator de blogs informativos em AsemioticanaWeb

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.