Algarve: sol, praia e muito mais

As águas do Atlântico banham a costa do Algarve

Região portuguesa desconhecida para a maioria dos brasileiros, Algarve chama a atenção graças aos seus verões longos, suas paisagens naturais, águas claras e inverno ameno, bem similar ao das regiões Norte e Nordeste do Brasil.

Por ser uma cidade a beira mar, ela foi ocupada por diversos povos, como os fenícios, cartagineses, romanos , gregos e árabes. Tanto que seu nome é derivado da palavra “al-Gharb al-Ândalus“, que significa Andaluz oriental. Algarve só se tornou uma cidade formalmente portuguesa em 1217, após a assinatura do tratado de Bardajós.

Devido à passagem de tantos povos pela cidade, ela agora possui diversos monumentos das mais variadas etnias, que foram construídos há séculos atrás: como as Ruínas de Milreu e Cerro da Vila, erguidas no século VI, que provam a existência de povos romanos no lugar; ou o Castelo de Silves, construído pela comunidade árabe no século XI. Também há registros por toda a cidade de que Algarve está povoada desde o período Neolítico.

Graças à sua posição estratégica, foram construídos diversos fortes militares a fim de resguardar a cidade dos ataques inimigos. Atualmente pode-se visitar diversos deles, como a Fortaleza de Sagres, o Castelo dos Governadores, Castelo de Castro Marin, o Castelo de Tavira (erguido pelos árabes), o Castelo de Loulé (que ainda possui sua muralha inferior) e o Castelo de Paderne, que ainda mantêm as suas edificações em perfeito estado de conservação.

No lado da gastronomia, os frutos-do-mar são presença registrada no cardápio algarvio: são pratos típicos do local a sopa-de-camarão, o xerém de conquilhas, o arroz de lingueirão e a açorda de marisco. E, para os que apreciam uma boa bebida, a região não deixa a desejar: são produzidos na região, vinhos, licores e aguardentes dos mais variados tipos e gostos.

Caso deseje viver emoções um pouco mais intensas, Algarve tem aventuras sob medida: passando de um calmo passeio de balão, arriscando um pouco mais numa volta de parapente, escalada ou numa decida de rappel, ou para os mais aventureiros, praticar espeologia (ou seja, visitar uma das diversas cavernas do local). Pelo mar, a dica é mergulhar nas águas claras da região ou passando pela cavernas submersas que existem na região.

Para saber mais sobre esse lugar tão significativo na história, uma boa dica é visitar o Portal de Turismo oficial de Algarve ou o site Visit Algarve, que também traz diversas informações sobre o local.

Foto: Knivesout no Flickr

Autor: Mônica Wanderley

Blogger na rede The Diktyo SL.Bacharelado em Jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.