As 7 maravilhas do mundo antigo

Pirâmide Quéops é uma das 7 maravilhas do mundo antigo
Pirâmide Quéops é uma das 7 maravilhas do mundo antigo

A origem da lista das setes maravilhas do mundo antigo é atribuída ao poema do grego Antípatro de Sídon, porém independente de onde vem a listagem ela é mundialmente conhecida e é incontestável suas belezas. No entanto das 7 maravilhas do mundo antigo a única que permanece até hoje praticamente intacta é a Pirâmide de Quéops no Egito, mas muitas outras maravilhas ainda tem ruínas e peças em museus que são a dica de viagem para os turistas que amam estar em lugares que unem beleza e história.

Vamos iniciar falando da pirâmide de Quéops, não é preciso falar muito sobre as belezas e mistérios do Egito, pois esse é um destino dos sonhos para qualquer turista do mundo. Uma das vantagens de conhecer a pirâmide de Quéops é que além de ver uma grande obra arquitetônica da humanidade repleta de histórias também é possível ver as outras duas pirâmides e mais obras do antigo Egito.

Os Jardins Suspensos da Babilônia são uma obra que constam na lista, mas até mesmo sua existência é colocada em dúvida, já que não há registro arqueológico que comprove a existência de tal obra, sendo assim, não há como turistas visitarem resquícios dessa obra. A Estátua de Zeus em Olímpia, como já foi dito anteriormente faz parte dos monumentos dos quais só restam ruínas, mas isso não deve desanimar aos turistas, pois visitar ruínas na Grécia é uma vivência que qualquer turista que se prese deve ter.

Na mesma linha da Estátua de Zeus está o Templo de Ártemis em Éfeso, atual Turquia, a região que já foi muito visitada em seus tempos áureos hoje é um amplo espaço de ruínas, e do próprio templo resta muito pouco, porém é uma dica aos turistas que se aventurarem pela enigmática Turquia. Em um processo um pouco diferente o Mausoléu de Halicarnasso não possui ruínas em sua localização original, os fragmentos desse monumento podem ser vistos no Museu Britânico em Londres e em Brodum na Turquia, fica a dica que uma visita ao museu londrino para ver fragmentos do monumento ainda proporcionará uma visão completa e histórica dessa e de outras construções.

Infelizmente uma obra como o Colosso de Rodes, estátua gigantesca em bronze do deus Hélios, após ter ido parar no fundo do mar após um terremoto, também é uma das maravilhas das quais não resta fragmento. Depois de sua queda ainda era visitada no fundo do mar, mas com a chegada dos árabes à ilha grega o restou dela foi vendida como sucata. Outra obra suntuosa que não pode mais ser revisitada é o Farol de Alexandria que apesar de ter tido suas ruínas encontradas no fundo do mar em 1994 não é um local de fácil acesso para turistas.

Após essa breve apresentação fica claro que está mais do que na hora de correr para ver o que restam dessas maravilhas da antiguidade, já que de muitas delas restam muito pouco ou nada, para os turistas amantes da história são passeios imperdíveis.

Foto: mol-tagge.blogspot.com.es

Autor: Thayse Aragão

Bacharel em ciências sociais (Unicamp).Bacharel em ciência política (Unicamp).Licenciada em ciências sociais (Unicamp).Mestranda (Unicamp).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *