Asturias: uma bela região espanhola

Lagos de Covadonga

Para aqueles que pensam que a Espanha se resume a Barcelona e Madri, o país apresenta uma infinidade de destinos demasiadamente atrativos. Estamos falando de lugares como Sevilha e Granada (em Andaluzia), onde o flamenco ecoa pelas ruas e as touradas são tão famosas quanto o futebol, como Santiago de Compostela, terceira cidade mais importante do cristianismo ou como as Ilhas Baleares, constituídas por Mallorca, Menorca, Ibiza e Formentera e que combinam praias paradisíacas e encantos da natureza com o agito da vida noturna. Outros importantes exemplos são Salamanca, com o êxtase da vida universitária ou ainda a encantadora Valencia, a cidade que é sinônimo de artes e ciências conta com importantes museus e lindos monumentos aliados a belas paisagens naturais.

Curiosamente, um destino pouco procurado por turistas brasileiros é a província de Astúrias, no norte da Espanha. Repleta de lindos cenários, monumentos, praias e parques, muitos dos principais pontos turísticos da região foram considerados pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Nesta área, também chamada de “Espanha Verde”, a natureza domina a paisagem e nos apresenta o que há de mais bonito em termos de arte.

O Principado de Astúrias situa-se junto ao Mar Cantábrico, no norte espanhol e faz fronteira com as seguintes províncias:  Galícia, Castilla y León e  Cantabria.  A geografia do local conta, além da costa litorânea, com diversas montanhas. Uma das áreas mais elevadas corresponde aos Picos da Europa, que possuem cerca de 2600 metros e são os picos mais elevados da Europa que localizados próximos ao mar. O idioma oficial de Astúrias é, sem dúvida, o espanhol. No entanto, a língua asturiana, que deriva diretamente do latim, ainda é utilizada principalmente nas zonas mais afastadas das grandes cidades.

Antes de mais nada, a região destaca-se pela sua rica gastronomia. Devido a  proximidade com o mar, os pratos feitos a base de pescado fresco e mariscos são abundantes, conhecidos e muito apreciados.  Outra especialidade do local são os queijos; ali há uma variedade de mais de cem queijos artesanais, sendo que o mais popular é o Cabrales. Comparada muitas vezes neste aspecto com a Suíça, nas zonas rurais, existem inclusive museus que apresentam a arte de produzir o queijo. Contudo, o prato mais conhecido em Astúrias é a fabada asturiana. Semelhante a feijoada, trata-se de um guisado feito com fabas, que são uma variante do feijão branco e são acompanhadas por toucinho e chouriço ou em alguns restaurantes, por carne de javali. A bebida típica é a Sidra, bebida alcoólica com baixo teor alcoólico e feita a base de suco fermentado de maçã. Espalhadas por toda a província estão inúmeras sidrerías e o ato de beber Sidra é considerado um verdadeiro ritual, motivo de orgulho de todos da região.

As principais cidades para a economia de Astúrias são Oviedo, capital da província, Gijón, Avilés, Langreo e Mieres. Na encantadora cidade de Oviedo, está situado o aeroporto de Astúrias e há diversas opções de ônibus que conectam o turista a outros destinos asturianos. Trata-se de uma cidade medieval, fundada no século VIII e que até os dias de hoje, nos revela lindas paisagens espalhadas por todos os cantos. A parte antiga da cidade possui um charme único e é ótima para passear, já que é uma zona apenas para pedestres. Ali estão, entre outras coisas, a famosa Catedral de San Salvador, o mercado medieval de Fontán e o Teatro Campoamor, onde se celebra uma das mais famosas temporadas de ópera e a entrega dos Prêmios Príncipe de Astúrias.  A cidade constitui um verdadeiro colírio para os olhos, mesclando lindos monumentos e edifícios antigos com áreas verdes, como o belíssimo Parque San Francisco.

Catedral de San Salvador - Ovideo

Outro destino imperdível é Gijón, capital da denominada “Costa Verde”. Se no passado a cidade dedicava-se unicamente a indústria, nos dias atuais a economia vem sendo tomada também pelo turismo. Oferece lindas e tranquilas praias, onde é possível  relaxar. E se a localização privilegiada da cidade não é suficiente, ela conta ainda com um passado romano, um lindo jardim botânico, belos museus, um aquário e ampla variedade de comércio. Para os mais aventureiros, em Gijón  é possível praticar esportes como vela e mergulho, fazer excursões em barco, voos em balão e parapente.

Ribadesella não pode deixar de faltar no roteiro, pois é uma cidade muito charmosa e em sua principal praia (Playa de Santa Marina) é ótimo dar um passeio.  Em torno do centro desta cidadezinha foram encontrados restos de épocas pré-históricas e até mesmo pegadas de dinossauros. Porém, o principal atrativo da cidade é a Gruta de Tito Bustillo, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em Julho/2008 juntamente com outras 16 cavernas do Cantabrico. Nesta gruta existem pinturas rupestres e provas de que existia vida humana na região a mais de 15 mil anos. Próximas a este local estão as bonitas e calmas praias de Vega e Berbes e também uma pequenina cidade chamada Llanes, que conquista a todos os turistas com o charme do seu centro antigo e com o seu diferente quebra-mar, cujos blocos de concreto foram pintados por um artista.

Para vistas maravilhosas da região de Astúrias, inclusive da costa litorânea, visite o Mirador de Fito. Construído em 1947 e situado entre Colunga e a encantadora Arriondas, é possível chegar  até ali de carro ou ônibus turísticos. Se o tempo permitir e não houver neblina, é possível ter vistas magníficas da costa oriental do Principado de Astúrias e dos Picos da Europa.

Basílica de Covadonga

Por fim, não deixe de visitar os Lagos de Covadonga, que são de origem glaciar e estão cercados de montanhas. Foram popularizados nos anos 80 e devido a grande procura dos turistas, o acesso aos lagos é controlado, principalmente no verão. Para chegar a esta região, apenas com carro ou ônibus turísticos. É importante verificar os horários permitidos para visitas através do site: http://www.lagosdecovadonga.net/.  Próximos a esta região, estão a Basílica de Covadonga e a Gruta de Santa Maria, igualmente interessantes. Vale a pena visitar também a ponte romana de Cangas de Onís, construída no ano 1300 e sobre a qual esta pendurado o símbolo de Astúrias, a cruz da vitoria.

Gruta de Santa María

Outras cidades de Espanha:
· Toledo

Autor: Jacqueline Michelleto

Profissional da área de Corporate Finance com experiência internacional.Mestre em Business Intelligence pelo INSA Business School – Barcelona / Espanha.Administradora de empresas

Um comentário em “Asturias: uma bela região espanhola”

  1. É muito importante visitar Asturias (Espanha) durante os meses de junho a setembro, porque, além de desfrutar da paisagem e as maravilhas artísticas e culturais, você pode desfrutar das praias.

    Especificamente Gijón, a capital da praia de San Lorenzo é o maior lá com uma areia fina agradável para tomar banho e ser capaz de andar, e é bom ver a maré alta quando a praia é espetacular desaparece. É uma viagem altamente recomendado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *