Reduto esportivo do Rei Pelé oferece praias, centro histórico e várias opções de lazer

Praia de Santos

A cidade portuária de Santos é a mais populosa do litoral paulista e conhecida no mundo inteiro por ser o lugar onde Pelé se projetou internacionalmente. A maior parte da população e dos pontos turísticos está localizada na parte insular do município, que também possui parte do território situado no continente – Na área de proteção da Mata Atlântica no Parque da Serra do Mar. A Ilha de São Vicente, na qual se situa área urbanizada do município, abriga também a cidade vizinha de São Vicente. Santos, além de ser uma das cidades mais ricas do Brasil, abriga o maior porto da América Latina.

Santos está próxima de São Paulo, a apenas 72 quilômetros de distância. Basta atravessar a região do ABC Paulista pelas rodovias Anchieta ou Imigrantes para chegar até a capital.  A cidade vem se destacando pelos esforços em revitalizar o Centro Histórico. É nessa área que funciona o principal investimento em turismo na cidade: o bonde turístico. São quase dois quilômetros de trilhos que levam visitantes para um passeio de 15 minutos por alguns locais da região. No entanto, a quantidade de prédios degradados ainda chama a atenção no Centro Histórico. Vale a pena conhecer o Museu do Café, que mostra a trajetória do produto que por muito tempo, foi o mais importante da economia brasileira. O local também é decorado com obras do artista Benedito Calixto.

Próximo dali está o Monte Serrat, um morro que pode ser acessado por um sistema funicular de bonde ou pela escadaria histórica de mais de 400 degraus. Do alto do monte, no mirante do cassino, o visitante pode apreciar uma vista privilegiada da cidade. Do prédio que abrigava a antiga casa de apostas, se tem acesso à Igreja de Nossa Senhora do Monte Serrat, no topo da montanha.

Como em qualquer cidade litorânea, as praias de Santos também são as principais atrações turísticas. Ao longo da orla, existem vários postos de salvamento que possuem sanitários, bibliotecas, guardas municipais, além dos chuveiros públicos para os que não gostam de voltar para casa com o corpo cheio de areia. O local também é repleto de quiosques. Porém, o que mais chama a atenção na cidade é o calçadão, que é cercado pelo maior jardim linear beira mar do planeta. Além da ciclovia, são mais de 5000 metros de comprimento repleto de árvores e flores bem cuidadas pela prefeitura. O local foi incluído no Guinnes Book em 2001.

No setor de turismo, o Porto de Santos destaca-se por ser ponto de partida para vários cruzeiros com destino ao Nordeste ou ao Sul do Brasil, além da Argentina e do Uruguai. A cidade também oferece inúmeras opções de lazer e cultura, dentre elas o popular Aquário Municipal e o Orquidário, além de feiras de artesanato, shopping centers e restaurantes de vários tipos. Para o público jovem, a cidade possui uma vida noturna agitada, principalmente nos arredores da orla e da Avenida Ana Costa.

Foto: Rafael Steil no Flickr

Durban é um paraíso para surfistas que visitam a África do Sul

Praias de Durban são famosas por suas ondas fortes

A terceira maior cidade da África do Sul em número de habitantes é também um grande reduto de indianos, reunindo a maior colônia hindu fora da Índia. Localizada na província de KwaZulu-Natal, na costa do Oceano Índico, Durban possui uma população de cerca de 2,8 milhões de habitantes. Ganhou mais destaque no turismo internacional após ter sido uma das cidades sede da Copa do Mundo FIFA 2010. Para o evento, foi construído, no local do antigo Kings Park, um novo estádio de futebol, o Moses Mabhida, inaugurado no final de 2009 e com capacidade aproximada para 70.000 pessoas.

Mais da metade dos moradores são da etnia zulu, que convivem pacificamente com brancos e mestiços, após o Apartheid, um triste histórico de segregação étnica que marcou a África do Sul durante o século XX.

O clima ensolarado durante a maior parte do ano na cidade litorânea proporciona ótimas ondas apropriadas para os surfistas. Os amantes do esporte radical também contam com a vantagem de que em Golden Mile, uma das mais badaladas regiões de Durban, está instalado a maior parte da infra-estrutura hoteleira e os restaurantes.
Na praia de Marine Parade, existe um parque de diversões para crianças e também um teleférico, que proporciona uma ótima visão orla. Para quem não sabe surfar, a dica é escolher se vai tomar banho de mar ou de piscina, já que existem várias em frente ao Parque Temático que são gratuitas e abertas ao público. Do local, é possível ver os surfistas encarando as ondas do Oceano Índico.

O Mercado Vitória é um local muito freqüentado pelos visitantes. Localizado no centro de Durban, o estabelecimento conta com mais de 170 barracas que vendem produtos artesanais, roupas e temperos da África do Sul e de vários lugares da Ásia, especialmente a Índia. É recomendável pechinchar antes de comprar qualquer coisa, já que os vendedores cobram mais caro quando percebem que o turista não é sul-africano. No Herbal Market, é possível entrar em contato com a cultura sul-africana ancestral por meio das inúmeras espécies de ervas comercializadas no local.

A vida cultural da cidade também se destaca pela Galeria de Arte de Durban, onde os visitantes podem conhecer cerâmicas, pinturas e bordados. O artesanato africano típico foi reconhecido como arte legítima pela primeira vez nos anos 1970, quando essas exposições foram abertas ao público na galeria. É recomendável também conhecer o Killie Campbell Africana Museum e a região portuária de Durban Harbour, onde as pessoas podem observar o entra e sai de navios, dos restaurantes com vista para o mar. O Porto é o mais movimentado da África do Sul. Há um parque aquático nas proximidades do local.

Foto: VSmithUK no Flickr

Maresias, o pico do surf paulista

Maresias é a praia paulista mais freqüentada por surfers

Prepare as malas para viajar. Quem gosta de surfar e está em São Paulo não pode perder a oportunidade de ir à praia de Maresias. O local já é bem conhecido entre os paulistas, porém, conta com presença constante de pessoas de outros estados, ou até países, diante sua marca registrada: a referência mundial do surf brasileiro.

O lugar fica localizado a 30 km do centro da cidade portuária de São Sebastião que abrange 33 praias singulares e possui 78 km de pura natureza paradisíaca. A mais conhecida e visitada é, sem dúvidas, a de Maresias, litoral norte paulista – 173 km da capital (rodovia Prestes Maia, SP, 055 / BR 101, Rio-Santos).

É necessário ficar bem atento na direção do automóvel.  A estrada, apesar de bem sinalizada é considerada perigosa pelo DER/SP (Departamento de Estrada e Rodagem de São Paulo) diante suas curvas fechadas caracterizadas pela pista única, curta e de duas mãos. Em contrapartida, a paisagem da estrada possui a beleza singular dos montes de terra de média elevação cobertos por natureza abundante que somente a Mata Atlântica pode oferecer, em um robusto encontro natural entre floresta e mar.

Existem diversas pousadas e chalés disponíveis, porém, é importante reservar antecipadamente o local ambicionado nos períodos festivos. Caso o objetivo da viagem for o famoso “bate e volta” na época de aquecimento turístico, fique atento, pois não existirá vaga de automóvel disponível. Vale ressaltar que os estacionamentos do local possuem preços abusivos por hora estacionada.

A praia de maresia possui extensão de 5 km de areia cristalina que contrasta com o mar cristalino, características difíceis de serem encontradas nas grandes praias do litoral paulista. Ela esta cercada por dois grandes morros, onde a vegetação rasteira se estende até a ponta da praia.  As ondulações de Sul com ventos Leste formam “ondas perfeitas”, principalmente para quem gosta de pegar “tubo”, sendo recomendado o uso de pranchas rápidas para ondas tubulares localizada no lado direito da praia. Muitos frisam, “é onda o dia inteiro!”. Veja os principais períodos para surfar no local: ·

-Primavera:Com temperatura amena e dias extremamente bonitos, surfar no nascer ou pôr do sol é uma recompensa para si mesmo, uma visão inesquecível. Aproveite para admirar o arquipélago de Alcatrazes que neste período fica ainda mais destacável na paisagem.

-Verão:Temperatura alta. Poucas ondas uma vez que o fluxo turístico é bem alto, aumentando a demanda por ondas.

-Outono: Praia um pouco mais vazia, temperatura amena, os ventos favorecem o tamanho das ondas.

-Inverno: Praia vazia e ondas maiores. Período de maior fluxo de surfistas profissionais devido ao alto grau de dificuldade de “drop” das ondas. A presença de roupa de borracha é estritamente necessária devido às frentes frias.

O naturalismo está presente. Na praia não se encontra nenhum tipo de alimento frito, a plenitude dos serviços de alimentação dos quiosques são os sucos e lanches naturais. A qualidade culinária fica restrita aos diversos restaurantes localizados na frente da praia. A prática de esporte também é incentivada e facilmente notada (futebol, futevôlei, vôlei, squash, etc). Os Jets skis estão presentes para serem alugado. Há presença abundante de salva-vidas.

Pode-se dizer que a vida noturna em Maresias é agitadíssima. Existem diversos quiosques, bares, e outros tipos de comércios noturnos. Vale destacar a balada Sirena, muito glamorosa e reconhecida no país.

Com o passar do tempo o lugar vem ganhando estrema sofisticação, e com isso, vem se tornando mais caro. Esteja com o bolso preparado, pois a estrutura comercial de Maresias possui reconhecimento internacional, preços altíssimos diante o renomado atendimento diferenciado. Decoração, conforto e culinária – contribuem com a crítica positiva do local.

Foto: Bruno Zuini no Flickr