Classificação de hotéis no Brasil

Hotel Copacabana Palace, um dos hotéis mais luxuosos e famosos no Brasil

Com a chegada da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, o Ministério do Turismo começa a organizar melhor a classificação de serviços de hospedagem no Brasil. Esta é uma tentativa de aumentar a credibilidade quanto à contratação de quartos que realmente tenham qualidade e não somente propaganda enganosa. Conheça os novos critérios de classificação dos hotéis de acordo com o SBClass (Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagens), sistema interligado ao Ministério do Turismo.

Basicamente o governo pretende classificar oficialmente os hotéis e hospedagens entre uma e cinco estrelas. São diversos campos de matrizes que serão mais estruturadas para melhor informação ao consumidor. O sistema de meios de hospedagem também vai passar por uma padronização quanto à classificação territorial, ou seja, é indispensável dizer se está instalado em área litorânea, rural, urbana, etc. Ou mesmo quanto à estrutura: Flat, pousada, hotel, entre outros.

Até então o “sistema estrela” não era oficial no país. Com isso a padronização nacional se aproxima um pouco mais da internacional. Os governantes esperam aumentar a confiabilidade internacional diante os serviços oferecidos. Vale ressaltar que todos os campos de análises turísticas internacionais, hoje em dia, levam o quesito qualidade extremamente a sério. Sendo assim, as estrelas não serão agregadas facilmente para quem não possuir conjunto de instalações qualitativas.

Os requisitos para ganhar estrelas são: funcionalidade, segurança, princípios de sustentabilidade e qualidade nos serviços. As condições dos móveis e decoração dos hotéis valem mais do que o valor das mesmas no mercado. Com isso, muito estabelecimento que não possui equipamentos tão modernos, mas sim bem conservados, estão ganhando estrelas avançadas. O empreendimento que não mantém os serviços sempre conservados acaba descendo bastante na tabela de classificação.

O sistema anterior de classificação nacional ficou extremamente ultrapassado. Há um bom tempo o Ministério vem trabalhando pesado para solucionar a problemática. Contudo, a chegada dos grandes eventos mundiais, de fato, acelerou ainda mais o processo de reestruturação. Até a Copa das Confederações o governo almeja aplicar à taxionomia em quase 40% da sua rede atual hoteleira. Na Copa é estimado quase 90%.

Contudo, esta lei não é norma obrigatória aos empresários. Neste fôlego, o consumidor deve estar bastante atento à legítima qualidade de serviços oferecidos divulgados em folhetos ou páginas na web.  A melhor forma de consultar um hotel e não ser surpreendido com os serviços é acessar a Classificação de Hospedagens segundo o SBClass. Serviços que não possuem estrelas não merecem credibilidade.

Foto: Rodrigo_Soldon no Flickr

Autor: Renato Duarte Plantier

Redator na rede de blogs The Diktyo SL. Coproprietário e Redator de blogs informativos em AsemioticanaWeb

3 comentários em “Classificação de hotéis no Brasil”

  1. Para viajar com confiança ao Brasil para participar da Copa do Mundo é muito importante que os hotéis estão bem classificados pelo Ministério do Turismo, e que pode ir com confiança para um B & B ou uma pousada ou um resort ou hotéis, quer estrelas um, dois, três, quatro ou cinco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.