Cuzco, o lugar onde a América e a Europa se misturam

Cuzco, cidade milenar peruana, a alcance dos acreanos

Ao longo da história, a região da cidade de Cuzco foi um ponto de encontro de várias rotas que atravessavam o continente sul-americano. Na atualidade, o local atrai viajantes dos quatro cantos do mundo em busca de aventura, cultura exótica e muita festa. São mais de um milhão de pessoas por ano que visitam o Vale do Cuzco, na Cordilheira dos Andes, no Peru. As ladeiras estreitas e empedradas da cidade guardam uma riquíssima história de mais de 3000 anos. Não há consenso entre historiadores sobre qual foi a primeira cultura que habitou a região. O que se sabe é que a civilização Inca começou a transformar a paisagem por volta do século VIII d.C.

Quando os conquistadores espanhóis chegaram ao local, várias construções históricas dos Incas foram destruídas. No lugar das ruínas incaicas, foram erguidos vários prédios no estilo barroco e renascentista. Atualmente, quem visita as ruas de Cuzco, percebe que as Igrejas, museus, muralhas e prédios públicos misturam a arquitetura de dois continentes: a Europa e a América. A cidade é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO – Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura.

O Templo do Sol, também conhecido como “Qorikancha”, é uma parada obrigatória para qualquer visitante. Erguido pelo Império Inca em homenagem ao Rei Sol, atualmente abriga o Convento de Santo Domingo. Já na Igreja da Companhia de Jesus, construída no século XVI sobre o antigo palácio Inca de Huayna Capac, a beleza da arquitetura barroca faz do local um dos principais cartões postais de Cuzco. No interior do templo, retábulos de madeira, esculturas de santos Católicos e pinturas coloniais também merecem uma visita.

O Complexo Arqueológico de Sacsayhuamán merece ser fotografado por quem o visita. O lugar impressiona as pessoas pelos enormes paredões de pedras, de até cinco metros de altura e trezentas toneladas de peso. O que deixa turistas e historiadores perplexos é a dúvida de como os Incas construíram uma obra de engenharia tão complexa há centenas de anos.

Localizada no Vale Sagrado dos Incas, a cidade de Cuzco situa-se numa altitude de mais de 3300 metros acima do nível do mar e possui 300 mil habitantes. Cuzco também é a capital da província peruana de mesmo nome e está a 75 quilômetros de distância das ruínas Incas de Machu Picchu. Vale a pena estender o passeio até este sítio arqueológico, que é o principal cartão postal do Peru.

Para quem visita esta região, a dica é levar roupas pesadas, pois o clima frio da altitude é severo durante o ano todo. A cidade também cota com uma ótima infra-estrutura para atender a demanda turística. São inúmeros hotéis, pousadas e albergues que se encaixam em todos os gostos e bolsos. Cuzco também possui diversos restaurantes típicos a preços acessíveis.

Foto: Agência de Notícias do Acre no Flickr

Autor: Caio Lima

Blogger na rede The Diktyo SL.

2 comentários em “Cuzco, o lugar onde a América e a Europa se misturam”

  1. Olà Caio Machu Picchu realmente é tão linda quanto inesquecível, principalmente por conta de toda a sua história. Vale muito a pena conhecer essa encantadora ruinas¡¡ Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *