Linda e tensa, Jerusalém é pólo de turismo religioso

Vista de Jerusalém e do Domo da Rocha

Jerusalém, capital de Israel, possui 732 mil habitantes em uma área de 125 km2. A cidade surgiu no IV milênio a.C, sendo uma das mais antigas do planeta. O local é sagrado e importante para as três principais religiões monoteístas do mundo: O Cristianismo, o Islamismo e o Judaísmo. A maioria dos turistas fica atônita com a beleza das construções milenares, das pedras douradas que refletem a luz do sol, dos templos religiosos e, também, da instabilidade política.

A capital israelense é dividida entre “Cidade Velha”, cercada pelas muralhas, e a “Cidade Nova”. Com apenas um quilômetro quadrado, a Cidade Velha é dividida em quatro bairros – Judaico, Muçulmano, Cristão e Armênio. O Muro das Lamentações e a Mesquita do Domo da Rocha estão na área, próximo ao limite entre os bairros Muçulmanos e Judaicos. Para os cristãos, o lugar sagrado dentro dos limites da Cidade Velha é a Via Sacra e suas estações que levam até o Santo Sepulcro. Vale a pena visitar esse lugar.

Ao percorrer a Via Sacra, os adeptos de Cristo cruzam com árabes, judeus e soldados israelenses armados até os dentes. O ambiente é mais tenso do que qualquer favela carioca, embora esse tipo de situação seja parte da rotina em Jerusalém, um dos lugares mais peculiares do mundo.

Já para quem anda pela Cidade Nova, o Jardim das Oliveiras é um lugar sagrado para os cristãos. Algumas escavações que revelam detalhes sobre a época do Rei David podem ser visitadas do lado de fora da muralha. Definitivamente, o turismo religioso é muito forte em Jerusalém. Trata-se também de um verdadeiro museu a céu aberto.

Os museus de Jerusalém também merecem destaque, principalmente o Yad Vashem, ou Museu do Holocausto. A história é muito triste e deprimente, mas é uma atração praticamente obrigatória. Já o Museu de Israel revela um lado mais alegre do país, que apesar de viver em constantes guerras, é um lugar maravilhoso. A diversão em Jerusalém é garantida graças às baladas de música eletrônica da Antiga Estação de Trem. Já os bares do centro da parte nova da cidade ficam lotados de pessoas, especialmente jovens, durante o verão.

Situada numa região desértica, a uma altitude de 750 metros, a umidade relativa do ar é constantemente baixa. A dica é tomar muita água. Por estar no meio do país, as distâncias para outros lugares interessantes de Israel são curtas. Quem puder estender o passeio até o Mar Morto ou Tel Aviv não se arrependerá.

Foto: jasonwain no Flickr 

Autor: Caio Lima

Blogger na rede The Diktyo SL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.