Maior cidade da África do Sul é mais atraente do que se imagina

 

Vista do edifício mais alto de Johannesburgo

A África do Sul é famosa por seu passado turbulento, de segregação étnica e leis separatistas, como o Apartheid. Embora isso seja coisa do passado, muitas coisas ainda precisam melhorar no país. Nas ruas de Johannesburgo, a maior cidade da África do Sul, a violência ainda preocupa os turistas e moradores. Mesmo assim, a metrópole de cinco milhões de habitantes encanta seus visitantes. “Joburg”, como é carinhosamente chamada pelos sul-africanos, é o maior centro econômico e industrial do país. O ambiente cosmopolita não é muito diferente do encontrado em São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aires, Nova York ou Londres.

Quem pensa que o turismo de negócios é a única vocação da cidade está redondamente enganado. Johannesburgo também é muito mais do que uma simples parada para escalar de viagens aéreas. Variedade de bares, restaurantes, boa gastronomia, centros culturais, museus, galerias de arte e arquitetura atraente estão entre as principais atrações. Quem gosta de boemia deve passear pelas ruas dos bairros de Melville e Melrose Arch. Lá, a diversão é garantida para jovens de todas as idades com as diversas opções de botecos e balada.

A capital da província de Gauteng está localizada no nordeste do país, a uma altitude de 1700 metros acima do nível do mar. Em decorrência disso, o clima é muito frio no inverno e moderado no verão. Foi fundada em 1886 com a descoberta de reservas de ouro na região. A cidade também é conhecida por abrigar o famoso Distrito de Soweto (South- West Townships, ou bairros do sudoeste). O local se destacou na época do Apartheid, por ter sido foco de resistência à brutalidade racista das pequenas elites brancas. Várias manifestações que aconteciam em Soweto terminavam em confronto com a polícia, que reprimia violentamente a população. Vale a pena conhecer o Apartheid Museum, a antiga casa de Nelson Mandela e o Hector Pieterson Memorial Museum para conhecer melhor esse triste período da história da humanidade.

A cidade ganhou projeção internacional por ter sido sede da Copa do Mundo de 2010 da FIFA, abrigando dois estádios do evento: O Ellis Park Stadium e o Soccer City, localizado nas proximidades de Soweto. Este último, aliás, recebeu as partidas de abertura e encerramento do evento.

Uma boa dica é visitar o Sítio Arqueológico de Sterfontein, localizado a 25 km de Johannesburgo. Nessa área, foram encontrados fósseis do primeiro Australopitecus adulto, dentre outros hominídeos. Dizem que a região é o berço da humanidade.

Foto: srippon no Flickr

Autor: Caio Lima

Blogger na rede The Diktyo SL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.