Conheça o Shard, o novo arranha-céu mais da Inglaterra

The Shard
The Shard, o prédio mais alto da Europa
Parece que os Emirados Árabes desejam espalhar aos quatro cantos do mundo o seu gosto por prédios grandiosos, belos e imponentes.

Financiado quase que totalmente por um grupo do Qatar, Londres recebeu no início de fevereiro a inauguração do arranha-céu Shard, que com seus 310 metros de altura conquistou a posição de prédio mais alto de toda a União Europeia, além de oferecer uma vista excepcional da cidade.

Sua construção começou em março de 2009 e seu arquiteto se chama Renzo Piano, que tem na conta a criação do Centro Georges Pompidou, referência turística na França, enfrentou diversos obstáculos para que sua obra saísse do papel: o local em que o edifício se encontra era ocupado por outro, que precisou ser totalmente desmanchado para dar lugar à nova construção.

O arquiteto também teve que lidar com a resistência de várias personalidades da cidade, que se opuseram fortemente à construção do prédio, alegando que ele seria “um caco de gelo atravessando o coração da Londres histórica”, frase que ajudou a batizar o prédio (shard significa caco, em inglês).

Mas William Matthews, chefe de execução do projeto concebido pelo arquiteto italiano Renzo Piano, rejeita as críticas.

“A torre Eiffel provocou reações de ódio quando foi construída, e agora é um monumento emblemático admirado pelos parisienses”, afirma William Matthews responsável pela execução do edifício londrino, que acredita que o tempo mostrará que a cidade só tem a ganhar com a aquisição do arranha-céu.

E, ao que parece, ele está certo: já foram registradas milhares de reservas para conhecer o topo do Shard, que espera receber cerca de 1 a 1,5 milhão de pessoas por ano a um preço de entrada fixado em 24,95 libras (US$ 40 ou cerca de R$ 80,00).

Por dentro do prédio

Além da altura respeitável, o prédio traz em seu interior escritórios de trabalho estilo premium (2º a 28º andar), um hotel(34º a 52º), residências de luxo (53º a 65º), lojas de compras, restaurantes (31º a 33º) e um spa (52º), além de uma galeria construída para visitas, que ocupa quatro andares da construção (68 e 72º) e possui 245 metros de altura.

Os responsáveis pelo prédio esperam receber um público diário de 8 mil pessoas entre visitantes e frequentadores do prédio. Uma curiosidade é que a música de elevador foi feita exclusivamente para o Shard e conta com a interpretação da Orquestra Sinfônica de Londres.

Foto: innoarchitecture.wordpress.com

Conheça mais sobre o Uruguai

Jardim Botânico de Montevideu
Jardim Botânico de Montevideu
No quesito América Latina, a Argentina é a primeira opção absoluta para a maioria dos brasileiros que desejam conhecer algum outro pais do nosso continente. Mas, pouco a pouco, o Uruguai está ganhando o coração do público tupiniquim, especialmente Montevidéu, sua capital.

A cidade ainda consegue manter uma nostalgia que deriva das construções europeias das quais ela é feita, com destaque para as ramblas, os calçadões que margeiam o Rio da Prata.

Para quem deseja explorar tudo o que a cidade tem a oferecer, dois dias é tempo suficiente matar a curiosidade de um turista normal, que poderá conhecer as belezas artísticas e gastronômicas da capital.

Sentar e apreciar a vista

Para quem não deseja se arriscar, uma boa pedida é realizar o passeio de ônibus recém-inaugurado pela cidade, que possui dois andares e durante o verão terá o horário de circulação e aproximadamente duas horas de percurso, que andará por 42 km da cidade.

O ônibus visitará os principais pontos turísticos da cidade, como:

  • Mercado del Puerto: um dos pontos preferidos dos turistas por abrigar diversos restaurantes especializados no churrasco uruguaio, chamado localmente de parilla que tem uma preferência inabalável pelas carnes de boi e cordeiro, sempre acompanhadas de um bom vinho.
  • Biblioteca Nacional: construía em 1815 respeitando a arquitetura da época, o local  ainda possui uma série de documentos originais da criação do país e um acervo com as obras do principais artistas do país.
  • Jardim Botânico: localizado no bairro de Tres Cruces, que liga o centro a diversas regiões da cidade, e sustenta a tradição de calma, beleza e elegância que esse tipo de local sempre proporciona a seus visitantes.
  • Esplanada Municipal e o Palácio Legislativo: também construídos ao estilo europeu, são o centro da política uruguaia (e um lugar bastante bonito).
  • Ciudad Vieja: um passeio para quem gosta de admirar as construções antigas, com influências europeias (portuguesas e francesas, principalmente), já que o local abriga o centro histórico de Montevidéu.

Viajando pelo país

Se Montevidéu ainda é pouco para você ainda tem mais duas opções turísticas extremamente apreciadas por quem vai ao Uruguai: o famoso balneário de Punta del Este e a Colonia del Sacramento, que irá agradar a quem deseja ver de perto construções intactas dos séculos passados. Como o país tem um tamanho muito menor que o Brasil, pode-se viajar de carro de forma confortável e sem problemas.

Foto: dialogodeimagenes.blogspot.com

Como economizar na hora de viajar?

Economizar em viagens
Economizar em viagens
Necessário ficar atento com relação ao planejamento antes de sair para viajar. Quem não se programa corre sérios riscos de pagar caro no final das contas. O momento de descanso se torna indispensável para qualquer tipo de trabalhador, no entanto, estresse gerado por causa da falta de cuidado pode prejudicar no nível de energia conquistado no período de descanso. Na íntegra: Dicas para fazer economia em viagens.

Crédito – Atenção ao Cartão: A primeira dica está relacionada com o uso correto do cartão de crédito, principalmente quando se trata de viagens internacionais. Acontece que os pagamentos das prestações acontecem de acordo com o câmbio da data de cobrança e não de pagamento. Neste sentido, turistas que compram a prazo podem gastar mais do que imaginava se o valor do dólar aumentar com relação ao real. Especialistas atestam que os visitantes que pagam a vista podem economizar em até trinta por cento.

Reservas com Antecedência: Outra dica que não pode ser esquecida está nas reservas feitas com antecedência. O ano novo comemorado no Rio de Janeiro aumenta o preço dos leitos em cada mês que se aproxima de dezembro. Existem pessoas que fazem as reservas logo nos primeiros meses do ano no intuito de economizar em níveis consideráveis. Não se pode ignorar o fato de que reservas antecipadas podem auxiliar a vida do planejamento dos visitantes em diversos aspectos distintos.

Períodos Calmos: Quem não gosta de aglomeração encontra solução interessante nas viagens feitas em baixas temporadas, quando os preços e condições de pagamentos ficam mais acessíveis. Especialistas dizem que valores cobrados por bens e serviços diminuem em cerca de cinquenta por cento. Ideais para os viajantes que apreciam a ideia de visitar locais com pouca aglomeração de pessoas, obtendo assim não somente maior economia como também abrindo as possibilidades de aprendizado da cultura estrangeira em níveis cristalinos.

Dividir os Valores: Uma boa dica que jamais pode deixar de ser considerada está na divisão dos valores de leitos junto com os amigos ou parentes, proporcionando não somente maior economia como também aumentando as chances de ter momentos felizes ao lado de pessoas queridas.

Rede Mundial de Computadores: No mundo moderno ser faz impossível desconsiderar o uso da internet no intuito de pesquisar os melhores preços e condições de fazer o pagamento. Existem sites especializados em ofertar residências e apartamentos disponibilizados para aluguel na baixa e alta temporada. A pesquisa via web se torna essencial antes de comprar qualquer pacote de turismo divulgado como promocional pelas agências.

 Foto: fadillcuy.blogspot.com