Pelotas: a capital nacional do doce

Doces de Pelotas

Andar por Pelotas é reviver um pouco de como era a sociedade gaúcha do século XIX. Os casarões espalhados pela cidade são a herança de famílias ricas proprietárias de charqueadas no Rio Grande do Sul. Mas Pelotas é muito mais que um lugar histórico. A cidade é conhecida como “capital nacional do doce”. O que há mais na cidade são docerias com guloseimanas trazidas pelos alemães e portugueses.

Todo ano é realizado a Fenadoce – Feira Nacional do Doce com o objetivo de promover a cultura doceira da cidade para todo o país. Os doces produzidos na região são um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento de Pelotas, que possui uma produção de escala nacional. O evento sempre acontece no inverno. Este ano está programado para acontecer de 15 de junho a 3 de julho.

Uma das docerias mais tradicionais da cidade é a Confeitaria Berola, parada obrigatória para quem está em Pelotas. Outra opção é a Doceria Kriss, que irá participar do Fenadoce este ano.

As charqueadas são outra opção de turismo para quem está em Pelotas. A Charqueada Santa Rita, construída em 1826 de arquitetura colonial, é uma delas. Nela há um tour guiado pela edificação e pelo jardim, e na propriedade há também uma pousada, às margens do Arroio Pelotas, palco das gravações do seriado da TV Globo A casa das sete mulheres. A cidade também possui um forte turismo rural, na zona da Colônia de Pelotas, onde há trilhas, passeios a cavalo e banhos em cachoeira.

Outra atração é o Restaurante, Museu e Pousada Gruppelli, da família Gruppelli de origem italiana que se instalou na região por volta de 1876. Na época ela comecou a fazer atividades agrícolas, além de abrir um restaurante para viajantes. O estabelecimento se tornou um ponto de encontro de imigrantes italianos e alemães. Na propriedade da família, o visitante tem oportunidade de visitar o armazém, onde estão os produtos como quejos e salames e conhecer um pouco da arquitetura colonial do lugar. A propriedade também oferece cabanas para hospedagem com refeição.

O Museu da Baronesa é outro ponto turístico da cidade. Construído no século XIX, o museu possui um acervo com objetos que fizeram parte da sociedade pelotense na época, como vestuário desse período, mobílias de mogno e enxovais bordados. Outro passeio é uma visita à propriedade dos Vinhos Schiavonn, uma construção do final do século XIX de dois andares.

Como ir:
Saindo de Porto Alegre, há ônibus que saem de hora em hora da rodoviária da cidade para Pelotas.

Quando ir:
Durante o ano o clima é ameno, por ser na região sul do país. Mas a alta temporada é o inverno.

Onde ficar:
A Charqueada Santa Rita, construída em 1826 em estilo colonial, fica às margens do Arroio Pelotas, e é famosa por ter sido escolhida pelo ex-presidete Luiz Inácio Lula da Silva e ministros para hospedagem na região sul do Estado.

Foto:best_agrs no Flickr

Autor: Mariana Valle

Blogger na rede The Diktyo SL.Cursando Comunicação Social - Jornalismo na UFRJ.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.