Petrópolis: Um passeio histórico inesquecível

 

 

Palácio Rio Negro
Palácio Rio Negro

Petrópolis é um município histórico e cultural do Rio de Janeiro. Além de ser um polo da moda carioca. O clima de serra e as belas paisagens naturais complementam o local que tem um charme europeu mas tem a cara do Brasil colonial. A economia de Petrópolis é baseada nas fábricas de tecido, roupas, chocolate e produtos artesanais, além do turismo, que todo ano movimenta pousadas e chalés da região. Conheça alguns pontos turísticos famosos e muito visitados na Cidade Imperial.

Museu Imperial – Onde o sonho acontece. Os vestidos de princesa, as louças, a coroa imperial, enfim, o Museu Imperial inspira Brasil Colonial. Você se sente em uma viagem ao passado. Lá você encontra o principal acervo do império brasileiro. Cerca de trezentos mil itens que você só tinha visto em livros ou ouvido falar. Além da biblioteca e atividades culturais promovidas por lá. Atualmente, o museu conta com um laboratório de restauração por onde as obras passam.

Palácio de Cristal – Criado para que a Princesa Isabel fizessem exposições de flores e pássaros. Sua estrutura metálica com vitrais suntuosos já foi cenário de belas fotografias e produções audiovisuais. Sua estrutura é totalmente baseada no Palácio de Cristal de Londres, mas o charme é totalmente brasileiro. Por dentro, é possível conferir quadros, informações históricas e objetos da era colonial.

Palácio Rio Negro – Construção histórica e sede política, o prédio do Palácio Rio Negro foi construído a pedido do Barão de Rio Negro para que ele passasse suas férias de verão.  Mais tarde, o prédio passou a ter utilidades políticas para o Estado do Rio de Janeiro. O luxo e a sofisticação do palácio  assemelha-se ao Museu Imperial. É preciso calçar pantufas na entrada para não arranhar o assoalho perfeitamente polido.

Casa da Ipiranga – Também conhecida como a ‘Casa dos Sete Erros’ , foi a primeira residência a ter eletricidade em Petrópolis. Pertencia á família Tavares Guerra e até hoje conserva sua estrutura e aparência original. A construção está aberta para visitação desde 2006. Lá você encontra móveis de jacarandá que não são mais fabricados, peças de jantar, lustres e uma infinidade de itens que não se encontra atualmente, como louças de porcelana inteiramente nacionais pintadas artesanalmente e fabricadas na propriedade.

Museu Casa do Santos Dummont – Desenhada e planejada por Santos Dummont, a casa, que é um chalé no bom estilo francês, com peculiaridades de Santos Dummont, como a escada com degraus em formato de raquete que evitava que o aviador machucasse os calcanhares e obrigava os visitantes a subir sempre com o pé direito, o sistema do chuveiro com dois reservatórios, um de água quente e outro de água fria, ativado por cordinhas semelhantes a uma descarga. Nos dias de frio, Dummont puxava a cordinha da ‘água quente’, em dias de verão, fazia o contrário.

Foto: keetr no Flickr

Autor: Bruna Fernandes

Graduada em Comunicação Social - Habilitação Jornalismo pela Universidade Castelo Branco.Formada em Inglês pela Escola de Idiomas Wizard.Resenhista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.