Rural e charmosa, Cunha proporciona momentos inesquecíveis aos visitantes

Pedra da Macela é uma das principais atracções da cidade de Cunha

A expressão “Tá na roça” geralmente é usada para se referir àqueles que estão em situações não muito agradáveis. Mas, no caso de quem visita a bucólica cidade de Cunha, estar na roça é um grande privilégio. Localizado no Vale do Paraíba paulista, o município possui apenas 21 mil habitantes. Por cumprir alguns requisitos básicos no que se refere ao potencial turístico, Cunha é também um dos poucos municípios paulistas considerados estâncias climáticas pelo governo do estado. Trânsito caótico, poluição, pressa, stress e barulho excessivo são coisas que jamais existiram nesse lugar. Quem passa uns dias em Cunha volta para casa se sentindo muito mais jovem.

Cunha está localizada numa região montanhosa, a uma altitude média de 1100 metros. O clima de montanha faz as temperaturas variarem entre 15 e 25° no verão e -3 e 15° no inverno. Por isso, é recomendável levar roupas mais pesadas para agüentar o friozinho típico noturno. As serras, as montanhas, colinas e o verde predominam na paisagem natural, repleta de áreas rurais onde vive a maioria da população. Já na pequena área urbana, os ares de interior são explícitos com os simpáticos aposentados que usam chapéus de palha ou de cowboy, espalhados pela praça principal. A Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, construída em 1731, é ponto de referência para se localizar na cidade. As pessoas são educadas e estão sempre de braços abertos para receber turistas de qualquer lugar. Vale a pena passear a pé pelas ruas da cidade. Para quem não gosta de subir e descer as ladeiras íngremes de paralelepípedo, a dica é circular de carro. Os visitantes encontrarão ótimos restaurantes e bares a preços acessíveis.

Uma curiosidade, visível para quem anda pelas ruas, é a enorme quantidade de fuscas que trafegam pela região. Cunha possui a maior frota desse tipo de veículo no Brasil inteiro.

O artesanato local também é marca registrada de Cunha. As peças de cerâmicas produzidas por artesãos que vivem na cidade fazem sucesso com os visitantes. Em certas ocasiões do ano, vários ateliês abrem suas portas para os visitantes conhecerem o processo de fabricação e outras curiosidades.

É impossível visitar Cunha sem conhecer as trilhas ecológicas, cachoeiras e áreas de preservação ambiental. Não deixe de visitar o Parque Estadual da Serra do Mar e o Parque Nacional da Serra da Bocaina. Conheça também a Cachoeira do Pimenta e a Cachoeira do Desterro. Porém, a principal atração da região é, sem dúvida, a Pedra da Macela, na divisa com o estado do Rio de Janeiro (Cunha é o último município paulista antes de entrar no estado fluminense). Cercado de Mata Atlântica exuberante e enormes penhascos, o cume está localizado a 1850 metros de altitude. A vista lá de cima é de tirar o fôlego. É possível enxergar a cidade fluminense de Paraty e a Usina Nuclear de Angra dos Reis. Não se esqueça de levar uma câmera fotográfica.

Foto: I’m Thiago no Flickr 

Autor: Caio Lima

Blogger na rede The Diktyo SL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.