Seguro viagem é viável?

Confira algumas dicas sobre o seguro viagem
Confira algumas dicas sobre o seguro viagem
Especialistas entram em convergência ao afirmar que a única desvantagem está em não usar o serviço, visto que as empresas que ofertam não disponibilizam nenhum tipo de retorno financeiro. Porém, esta poder ser medida como vantagem, afinal, quem aprecia a ideia de ter problemas enquanto está viajando? O seguro viagem é indicado para pessoas que planejam excursões para fora do país. Confira algumas dicas sobre o seguro viagem.

Serviços de Cobertura: Seguro Viagem

  • Atendimento jurídico
  • Seguro para acidentes pessoais
  • Indenização por morte, enfermidade ou acidente
  • Seguro por perda e serviço de busca e localização de bagagem
  • Seguro de cancelamento de viagem
  • Assistência de Guia Turístico
  • Assistência (Odontológica e Médica)

De certa forma nem tudo no mundo é perfeito. Podem acontecer os mais diferentes problemas diferentes quando menos se espera. Imagine ser preso estando em terras estrangeiras, quem pode te salvar? Para estes e outros motivos o seguro viagem representa opção viável.

Turistas que estão planejando passar longas temporadas fora de casa podem encontrar a solução que faltava no seguro viajem. Isso acontece em consequência do excesso de bagagem, ou mesmo para tratar de doenças que foram conquistadas nos países visitados. Todos os serviços básicos são cobertos nos planos máster.

Diferenças: Assistência e seguro viagem

Caso alguma pessoa, por exemplo, fique com dor de dente durante a viagem, é necessário apenas ligar à central de atendimento e solicitar o serviço. Em menos de cinco minutos surge à resposta com o endereço, data e horário marcado. Assim acontece na assistência viagem. Isto é, representa atividade simplificada aos clientes, visto que as empresas possuem incumbência de buscar os serviços profissionais qualificados.

Por outro lado, nos seguros viagem a cobertura acontece conforme cada evento inesperado presenta na trajetória do turista que está em viagem internacional, sendo que os segurados não possuem direito em receber valores integrais do plano em cada momento. Nas assistências existem limites descontrolados por cada circunstância.

Nações que participam de maneira ativa de programas de intercâmbio exigem com que os participantes tenham o seguro viagem. Países que assinaram o Tratado de Schengen obrigam seguros equivalentes a 30 mil euros nas viagens que duram mais do que 90 dias.

O seguro precisa cobrir no mínimo despesas equivalentes a trinta mil euros aos prazos de viagens superiores aos noventa dias. Alemanha, Áustria, Bélgica, Itália são algumas das nações que assinaram o documento. Turistas precisam estar atentos para as viagens de longa duração ao velho continente.

Leia mais:

Foto: jeffersonworldtrip.blogspot.com

Autor: Renato Duarte Plantier

Redator na rede de blogs The Diktyo SL. Coproprietário e Redator de blogs informativos em AsemioticanaWeb

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.