Warning: call_user_func_array() expects parameter 1 to be a valid callback, class 'adsenseib30_textInHome' not found in /home/customer/www/viagemhoje.com/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 307

Chile: País dos Extremos

Plazza das Armas em Santiago de Chile

O Chile é bastante procurado turisticamente por sua geografia pouco comum. Localizado entre a Cordilheira dos Andes e o Pacífico, garante cenários de tirar o fôlego. Ao Norte, as terras são secas e ao Sul, há paisagens geladas. O principal objetivo de quem visita o Chile, é conhecer sua capital de estilo europeu, Santiago, conhecida pelas charmosas praças e parques e uma das áreas mais urbanizadas do país. Mas nem só de paisagens urbanas vive o país, que abriga um dos mais famosos desertos do mundo, o Deserto do Atacama. Conheça as cidades que valem a pena serem visitadas na próxima temporada!

Santiago – Capital do Chile possui uma infraestrutura hoteleira incrível. Em geral, os quartos possuem poucos móveis mas são espaçosos. Mesmos os hotéis mais simples, possuem espaço de sobra para uma família, por exemplo. A cidade possui muitas redes de hotéis internacionais. Não são exatamente luxuosos, mas são boas acomodações. A culinária de Santiago é muito influenciada pela Peruana, ou seja, pescados, frutos do mar e outras iguarias vindas do Pacífico. Não deixe de visitar a Plazza das Armas e os bairros boêmios.

Viña del Mar – Faz parte da província de Valparaiso. É o principal destino para quem busca passar o verão com sol e mar. O município praticamente vive do turismo, garantindo hotéis e acomodações bastante satisfatórios. O Festival de La Canción atrai turistas todos os anos, acontece em fevereiro e recebe mais turistas do que conterrâneos. A praia mais famosa de Viña del Mar, Reñaca, conta com prédios em formato de degraus que são sensação mundial.

San Bernardo – Localizado na Região Metropolitana de Santiago, San Bernardo conta uma grande quantidade de apart hotéis. Por ser um local praticamente residencial, o investimento recai sobre os prédios e estruturas urbanas. Os apart contam, em geral, com cozinhas acopladas aos quartos e mais de um banheiro. As acomodações são rústicas e bastante confortáveis.

Concepción – Não muito conhecida, Concepción possui belezas escondidas. Considerada uma comuna, a cidade tem atividades agrícolas e pouca área urbana. Ideal para quem quer passar um tempo longe do caos da cidade e da correria do dia-a-dia. A hotelaria não é muito extensa, mas por receber poucos turistas, visto que a maioria procura os centros urbanos, não há muita dificuldade para encontrar vagas. O trânsito em Concepción é bastante ameno, o que garante tardes tranquilas e ar puro. A pouca quantidade de carros garante um ar bastante saudável.

Leia mais sobre Chile:

Foto: vam11i12.wordpress.com

Peru, viva essa lenda

Machu Pichu, patrimônio histórico e cultural
Machu Pichu, patrimônio histórico e cultural

Peru é um destino conhecido e muito cobiçado por turistas de todo o mundo. O país atrai especialmente turistas jovens normalmente vindos de países também da América do Sul como Brasil. O destino mais procurado são as cidades Incas que guardam mistérios, muita beleza e tradição. Contudo ainda existem muitas outras opções interessantes para quem pretende conhecer o Peru, ou seja, é um ótimo destino para qualquer turista.

Não há como pensar no Peru e não relacionar diretamente à imagens do Machu Picchu. O patrimônio histórico e cultural é o fator que mais atrai turistas para a região, seja em busca da cultura Inca de seu passado ou da cultura atual com seus artesanatos de cores marcantes e inconfundíveis. Além disso há ainda mais de três mil festivais por ano no país e opções de museus que contam mais de sua história e cultura estão espalhados por todo o seu território.

Se você está em busca de aventura e adrenalina o Peru também pode oferecer muito a você. No país é muito comum ver os turistas realizando trekking, caminhada, e o ciclismos, o país é um verdadeiro paraíso para quem gosta da prática desses esportes, tudo sempre cercado de paisagens lindas e inigualáveis. Porém se eu estilo é ainda mais radical você pode optar por uma escala em uma das montanhas andinas da região. Além disso ainda é possível a prática de rafting, parapente e surf no país.

No Peru ainda há uma terceira opção de turismo pouco aproveitada pelos turistas brasileiros, trata-se de suas praias do pacífico. As praias do Peru são belíssimas, trazendo um leque de oportunidades que variam de regiões com mar calmo, até regiões perfeitas para a prática do surf. Além disso o Peru é um país rico em pássaros endêmicos e atrai muitos turistas interessados em sua observação e apreciação.

O slogan do Peru é “Peru, viva essa lenda”, e isso não é apenas uma frase para chamar turistas, apesar da variedade de opções a mística por traz de toda a cultura e ruínas que encontram-se na região ainda é o maior atrativo do país. Só por esses motivos já vale a pena conhecer o Peru, não deixe de colocar o país em sua lista de destinos próximos, seja para viajar no estilo mochilão seja para ir através de uma agência de viagem com tudo programado.

Saiba mas sobre Peruno blog de viagemoje:

Conheça o Peru na Festa do Sol

Foto: vam11i12.wordpress.com

A Festa do Sol, uma das atrações turísticas do Peru

Fortaleza de Saccsayhuaman, Festa do Sol

No Brasil, junho é época da quadrilha e da fogueira. No Peru, a festa tem também a ver com fogo, mas, neste caso, o do astro rei. Em 24 de junho, a cidade de Cusco pára para celebrar a Festa do Sol, ou Inti Raymi. A data marca o solstício de inverno — o dia mais curto do ano, e a celebração reúne centenas de atores na Fortaleza de Saccsayhuaman, uma monumental ruína inca, localizada ao norte da cidade.

A festa é hoje uma das maiores celebrações populares do país. A cerimônia marca o início de dias de festejos, valendo montar um cuidadoso itinerário pelas ruínas incas ainda preservadas. Uma boa sugestão, apesar do frio do inverno, é subir até Machu Picchu, a cidade sagrada peruana.

Conta a tradição que antes da chegada dos espanhóis, os incas reverenciavam o deus Sol. A festa acontecia no dia 22 de junho, justamente no solstício, para garantir que suas terras não se afastariam do astro e da proteção de sua luz e calor. A escuridão seria uma ameaça à colheita e traria as mazelas da fome. A cerimônia acontecia então na atual Plaza de Armas de Cusco. Os índios contavam nove dias de jejum antes da cerimônia, depois rendiam-se a dias de festa. Até que em 1572, a Inti Raymi foi proibida pela coroa espanhola por ser considerada profana.

Hoje, a data é um marco no calendário peruano. O local da festa, a Fortaleza de Saccsayhuaman, é um exemplar significativo da magnitude da arquitetura inca, tendo sido construída em pedra. O soberano inca, principal personagem da festa, desfila pelas ruas carregado em uma liteira. Na Plaza das Armas, todos são convidados a participar da cerimônia em busca de prosperidade para o povoado. Neste momento, há bailarinos e o cortejo de atores segue para a fortaleza.

Quando o grupo chega a Saccsayhuaman, o lugar já está repleto. O inca sobe ao Usnu, uma espécie de altar, e estende os braços para o horizonte em homenagem ao Sol. Ele faz então um pronunciamento em língua quíchua. O ritual representa um pedido ao deus Sol para que purifique a vida e afaste os males.

Um dos pontos altos da festa é o sacrifício de uma lhama em homenagem ao deus Sol. Os sacerdotes que participam da encenação lêem nas vísceras do animal a sorte do povo no novo ano. Todos bebem bastante, o que ajuda a suportar o frio da região, que fica a mais de 3.000 metros acima do nível do mar. A cerimônia de Inti Raymi dura três horas.

Foto Festa do Sol: sobre-peru.com