Warning: call_user_func_array() expects parameter 1 to be a valid callback, class 'adsenseib30_textInHome' not found in /home/customer/www/viagemhoje.com/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 307

Um espetáculo da natureza no centro da América do Sul: a Chapada dos Guimarães

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, que ocupa os municípios de Chapada dos Guimarães e Cuiabá, no Mato Grosso, é um dos principais cartões postais do Brasil. Criado em 1989, a reserva abriga inúmeras chapadas, grutas e cavernas, num cenário deslumbrante onde predomina a vegetação do cerrado. Dentro dessa área de 33 mil hectares, há muito a ser explorado. Pelo fato do parque estar próximo da capital mato-grossense, as pessoas geralmente aproveitam para visitá-lo quando passam pela cidade de Cuiabá. Não há guias para orientar os passeios pelas trilhas.

A cachoeira mais famosa do parque tem 86 metros de altura e atende pelo nome de Véu de Noiva. Sem sombra de dúvida, é o principal cartão postal da reserva. Mas, as águas mais apropriadas para banho estão no Circuito das Cachoeiras, uma sequência de sete quedas. A cachoeira do Pulo é ideal para banhistas. Quem gosta de paisagens rústicas não deve deixar de visitar a Cidade de Pedra, com suas formas esculpidas pelo vento e pela erosão e um visual muito parecido ao de uma cidade em ruínas. O acesso é feito pelos 14 km da Estrada da Água Fria, que não é asfaltada. Já para chegar à Casa de Pedra e conhecer melhor a história geológica da região, é necessário percorrer uma trilha de 12 km localizada no lado oposto da Cidade da Pedra. Trata-se de uma caverna de arenito formada pelo rio Sete de Setembro. Outro local de interesse é o Morro de São Jerônimo, cuja altura de quase 900 metros faz deste local o ponto mais alto da Chapada dos Guimarães.

Nos arredores do parque, o visitante pode conhecer o Mirante da Chapada, de onde é possível observar a cidade de Cuiabá e boa parte da Chapada dos Guimarães. O local é conhecido por ser o Centro Geodésico da América do Sul, já que está a 1600 km de distância dos Oceanos Atlântico e Pacífico. O acesso ao mirante é feito pela rodovia MT-251. Outro observatório interessante é o Portão do Inferno. Após passar pelo complexo turístico da Salgadeira, no caminho para a entrada do parque, o visitante pode apreciar uma visita maravilhosa para as formações rochosas da Chapada. Já na região da Salgadeira, é possível tomar banho de cachoeira e curtir a movimentação nas lanchonetes e restaurantes, que são bastante freqüentados nos finais de semana.

Não deixe também de esticar o roteiro até a cidade de Chapada dos Guimarães e conhecer patrimônios históricos como a Igreja de Nossa Senhora de Santana, a construção mais antiga do município.

Foto Parque Nacional da Chapada dos Guimarães: navegadormt.com

Cuiabá, o centro da América do Sul

Cuiabá é o centro da América do Sul

O “Coração da América do Sul”. Assim é conhecida capital do estado de Mato Grosso, Cuiabá. Localizada no centro oeste brasileiro, a cidade também está no centro geodésico do continente, a 1600 km dos Oceanos Atlântico e Pacífico. Isso justifica o apelido. Com cerca de 550 mil habitantes, Cuiabá é uma cidade grande que tem jeito de interior. Nos últimos anos, a capital mato-grossense vem se modernizando lentamente. Porém, Cuiabá também está recuperando sua história ao investir na revitalização de diversos casarões coloniais dos séculos XIX e XX, que se transformam em centros culturais, museus e casas de artesanato.

As feiras de agronegócios e congressos são os principais motivos que levam os turistas a Cuiabá. Por conta disso, a capital de Mato Grosso é bastante movimentada em dias de semana. Para quem visitar a cidade apenas para conhecê-la, a dica é priorizar os finais de semana, já que as diárias ficam mais baratas. Apesar de não estar entre os principais destinos turísticos do país, Cuiabá certamente ganhará mais destaque diante do Brasil e do mundo com a chegada da Copa do Mundo FIFA 2014. A Arena Pantanal está com as obras de construção adiantadas e em ritmo rápido, com a inauguração prevista para o final de 2012. A previsão é de que o estádio tenha capacidade para 43,6 mil pessoas. A cidade também está se preparando para receber o evento com algumas obras de mobilidade urbana que modernizarão ainda mais a região.

Sobre os principais cartões postais de Cuiabá, a dica é não deixar de visitar o Museu da Imagem e do Som, a Igreja do Rosário e São Benedito e a Catedral Metropolitana Basílica do Senhor Bom Jesus, construída em 1973 sobre os escombros de um antigo templo do período colonial. Até hoje, não se sabe exatamente o verdadeiro motivo dessa substituição. Outro atrativo de Cuiabá é a gastronomia da região do Pantanal, marca registrada da cidade. É obrigatório, para todos os turistas, visitar qualquer restaurante que sirva os peixes pacu, pintado e bagre, arroz com pequi, farofa de banana-da-terra-madura e galinhada e Maria Izabel (prato a base de carne seca e arroz).

Cuiabá também é porta de entrada para dois dos cartões postais mais bonitos de todo o Brasil: A Chapada dos Guimarães e o Pantanal. Situado numa área que abrange os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além da Bolívia e do Paraguai, o Pantanal é um bioma constituído de uma savana estépica alagada em sua maior parte. Existem vários parques turísticos em toda essa região.

Localizado a 70 Km da capital, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães possui formações de relevo aplainado no topo e escarpado nas bordas. São várias cachoeiras apropriadas para banho em uma região de vegetação intermediária entre a Amazônia e o Cerrado. A paisagem é encantadora.

Foto Cuiabá: skyscrapercity.com