Warning: call_user_func_array() expects parameter 1 to be a valid callback, class 'adsenseib30_textInHome' not found in /home/customer/www/viagemhoje.com/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 307

Feiras do Livro na Europa e Crise Mundial

Feira do Livro de Madrid
Feira do Livro de Madrid
Quem viajou para Europa em busca de cultura em 2012 não se arrependeu. Principalmente os turistas que frequentaram as feiras do livro. Europa é conhecida por ser região na qual os intelectuais estão presentes em diversos campos acadêmicos. Os grandes centros contaram com a presença dos próprios escritores que assinavam livros e recebiam críticas positivas e negativas. Entre o cenário Europeu vale destacar os eventos ocorridos na Espanha e Itália.

Feira do Livro – Espanha: 2012

A feira do livro espanhola realizada em Madrid não escapou dos efeitos da crise econômica no velho continente. Vendeu 19% a menos do que em 2011, volume de negócios equivalentes em sete milhões de euros. A 71° edição da Feira do Livro de Madrid trouxe para a capital espanhola:

  • 425 expositores, 22 a menos do que no ano passado, dos quais 52 são livrarias gerais
  • 66 livrarias
  • 272 editores
  • 11 distribuidores
  • 24 agências, em 356 salas, sete a mais do que no ano passado

Feira do Livro – Itália: 2012           

A edição de 2012, em solo italiano, representa segura motivação para recuperar a motivação cultural do povo. Itália, outro país que sofre abalos com a crise e que ao mesmo tempo está lotada de escritores com qualidade.

Os efeitos provocados pelo governo de Berlusconi fazem com que a dívida pública do país seja equivalente a 130% dos valores equivalente ao PIB italiano. “Itália, um país que lê”, nome do novo programa italiano que ambiciona resgatar o otimismo do espírito da pátria.

O diretor do Instituto Italiano de Cultura, D. Carmelo Di Gennaro, inaugurou o programa de atividades na Itália com uma conferência focada em seu artigo: “O conflito entre a razão e a lei estadual de moral e amor fraternal. Crioulo, a linguagem mestiça de escravos e padrões de plantação brancos”; publicado no jornal italiano Corriere della Sera.

Não se pode ignorar o fato que 33 atividades tinham relação com a cultura da Itália. Todas organizadas sob a administração do Instituto de Cultura Italiana. Na parte da manhã, a ala das crianças já recebeu grupos escolares no programa denominado Entredos, em que os pequeninos foram encontrados com autores e ilustradores para estabelecer diálogo cultural.

No evento existiram inclusive pavilhões feitos para crianças aprenderam a ter gosto pela leitura, aspecto fundamental para que as identidades morais sejam criadas e elevadas, principalmente entre o público infantil. Passeios tematizados em algumas histórias e personagens italianos conhecidos dentro e fora da Itália.

Foto: beamontero.blogspot.com

Milão: A cosmopolita italiana

 

Catedral de Milão, localizada na praça central da cidade
Catedral de Milão, localizada na praça central da cidade

Milão, além de ser um importante ícone cultural italiano com um imenso patrimônio histórico, é também a capital da moda e do design. A cidade foi cenário de grandes obras literárias e audiovisuais e é a cidade natal de grandes nomes das artes. Mais de dez por cento da população de Milão é de origem estrangeira, o que contribui para a diversidade cultural local e intensa movimentação de produtos e pessoas. Além disso, é considerada a cidade cosmopolita italiana e embora tenha muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, a cidade ainda oferece á sua população, relativa tranquilidade e qualidade em transportes públicos e outros serviços. Sua estrutura hoteleira conta com belíssimos hotéis, resorts e também instalações mais modestas para quem prefere gastar menos e se divertir mais. Para visitar os principais pontos turísticos, a melhor opção é o metrô, que funciona com bastante eficiência e não atrasa com facilidade. Não é a toa que é um dos destinos turísticos mais procurados da atualidade. Saiba alguns pontos que você precisa conhecer!

Catedral de Milão – Localizada na praça central de Milão, é sede da Arquidiocese da cidade e uma das mais famosas e estruturadas construções. É a quarta maior catedral, abrigando o maior acervo de estátuas de mármore do mundo. Sua fachada suntuosa parece um castelo de pedra com pontas de vidro. Um dos locais mais bonitos do mundo.

Teatro Scalla de Milão – Uma das óperas mais prestigiadas do mundo, o Teatro Scalla sofreu alguns reparos ao longo dos anos, mas ainda assim, possui sua estrutura original intacta. O interior do teatro é belíssimo em tons de ouro e vermelho com cortinas clássicas e peças antigas.  Atualmente, sua capacidade é de três mil expectadores.

Museu da Ciência e Técnica Leonardo da Vincci – O acervo reúne mais de quinze mil ideias de da Vincci, sendo referência mundial em artes. São quase trinta salas, abrigando mais de dez mil objetos. Leonardo da Vincci foi pintor, astrônomo e cientista. Este museu é o principal acervo do artista.

Pinacoteca de Brera – Napoleão fundou esta pinacoteca com objetos, em sua maioria, confiscados em operações militares na Itália. Localizada em um antigo palácio jesuíta, a Pinacoteca de Brera reúne grande coleção de afrescos e obras de Belline, Rafael e outros grandes nomes. Já foi sede da Biblioteca Nacional da Itália, contando atualmente com mais de um milhão de títulos literários. No mesmo prédio, encontra-se o Museus Bellas Artes.

Foto: hermenpaca no flickr

Milão: a cidade da moda

 

Quadrilatero d’Oro em Milão
Quadrilatero d’Oro em Milão

Milão é uma das capitais da moda, assim como Paris, Nova York e Londres. Dá para perceber isso andando nas ruas, afinal elas estão repletas de grandes grifes e os próprios moradores exalam um pouco do fashionismo italiano. Empresários com ternos da Armani e mulheres com seus sapatos Louboutin e roupas Versace.

A cidade é importante e muito imfluente na indústria da moda, principalmente pelos seus eventos, como a Semana de Moda de Milão, que dita muitas das tendências que vemos nas vitrines. Para quem vai às compras, este é o lugar certo, pois o que há mais são opções, como o Quadrilatero d’Oro, formado pelo conjunto das vias Sant’Andrea, Montenapoleone, Spiga e Manzoni.

Na Via Sant’Andrea, por exemplo, há lojas da Chanel, Michael Kors e Armani. Já na Via della Spiga, o turista irá encontrar os estabelecimentos da Miu Miu, Prada, Dolce & Gabbana, dentre outras opções. Mas a Via Montenapoleone é a mais famosa. Nela estão localizadas as lojas da Louis Vuitton, Gucci, Valentino, Alexander McQueen, Versace, Yves Saint Laurent, entre outras inúmeras grifes. Na Armani Megastore, por exemplo, os clientes não vão encontrar somente roupas e acessórios, mas também peças para decoração. Também no Quadrilatero d’Oro, vale a pena conhecer a galeria Vittorio Emanuelle 2º, que além das lojas, possui ótimos cafés. Já na Via Pacini, o ponto imperdível é o Il Salvagente. A loja vende itens de coleções passadas de grifes e a um preço mais em conta e outra opção é o DMagazine Outlet, que fica no centro da cidade.

Quem tiver a oportunidade, deve conhecer a cidade de Parma, a uma hora de Milão. A viagem vale a pena, pois na cidade há vários outlets e grandes lojas com mercadorias ponta de estoque de grifes, como a rede Chic Outlet Shopping. Ela é famosa por ter em várias cidades como Madrid, Paris, Londres e Frankfurt as chamadas “village”, que são centros de compra com boutiques outlets.

Em Parma, está localizada a Fidenza Village, que conta com mais de cem outlets oferecendo descontos de até 70% em mercadorias como Armani, Versaci, Marni e Missoni. Depois das compras, é obrigatório passar pelo Barlumeria. É um restaurante com cara de bar e no cardápio há varias opções de pratos italianos tradicionais, além de queijos que também são vendidos em peças inteiras.

Para saber mais informações sobre como chegar a cidade de Parma e conhecer o Fidenza Village, acesse o site da Chic Outlet Shopping.

Foto: gorgemess.wordpress.com