Marylebone: o lado francês de Londres

O bairro de Marylebone tem muito a oferecer
O bairro de Marylebone tem muito a oferecer

Londres sempre esteve em alta e agora com as Olimpíadas está no centro das atenções. Pubs, London Eye, o Palácio de Buckingham, entre outros pontos sempre fazem parte do roteiro turístico. Mas a cidade tem muito mais que isso. O bairro de Marylebone ainda é pouco explorado pelo turismo, mas tem muito a oferecer. A região lembra Paris em termos de arquitetura, fora que muitos de seus restaurantes são tipicamente franceses com um bom vinho e queijo.

É bem provável que quem já foi a Londres nunca passou pelo bairro e se foi, conheceu a extremidade da região, no Marylebone Road, para conhecer o Madame Tussaud’s, museu com as celebridades feitas de cera. A rua principal do bairro é a Marylebone High Street com várias lojas de design e moda, além da famosa Selfridges. A região é bem tranquila e tem bastante estabelecimentos e todos muito bem decorados. No final da rua, a alguns quarteirões da Oxford Street, há a Conran Shop com produtos finos para casa, a Cath Kidston com produtos estampados com temas florais, além de artigos para cozinha, como aventais e bules. Outra loja de decoração é a Skandium voltada para escritórios e com produtos de design escandinavo. Para levar souvenirs, vale a pena passar na Ortigia, onde há vários produtos para banho, sabonetes decorados, todos em embalagens muito bem feitas.

Em termos de gastronomia, o bairro é muito balado. Os restaurantes mais concorridos da cidade estão em Marylebone, como o bistrô Galvin Bistrot de Luxe,  o La Fromagerie, onde são servidas tábuas de queijo com vinho, e Coco Momo, uma espécie de casa de chá com parte de bar e restaurante. Outro muito famoso e sempre com mesas disputadas é o Providores & Tapa, com comida asiáticas além de pratos típicos da Nova Zelândia. Apesar do bairro ser elegante, seus restaurantes são muito acolhedores e vale a pena conhecê-los.

Depois de umas boas compras e um almoço bem servido, não pode deixar fora do roteiro uma visita a livraria mais famosa da região: a Daunt Books. O foco la loja são livros de turismo, mas há inúmeros romances, pockets e outras publicações de sucesso. O diferencial é que há tudo relacionado a viagem, desde guias, a relatos de trips e  histórias sobre experiências gastronômicas. A decoração da livraria também tem um ar diferente. Os livros ficam postos em prateleiras de madeira, feitas de carvalho, dando um clima histórico ao local.

Londres, o eterno destino para todos os turistas

London Eye sobre río Támesis

Apesar de parecer um dos lugares mais clichês do mundo, Londres sempre tem uma novidade para entreter qualquer pessoa. A capital da Inglaterra está localizada no sul do país e possui mais de oito milhões de habitantes. É uma cidade global Alfa, o que significa que é um dos lugares mais influentes no cenário cultural, político e econômico global. Sem dúvida, é um dos locais que devem estar obrigatoriamente na lista de destinos internacionais de todas as pessoas. Londres recebe nada mais, nada menos do que 27 milhões de turistas por ano. De acordo com o governo britânico, o setor do turismo responde por cerca de 10% do PIB nacional.

Além dos tradicionais pontos turísticos, como o Big Bem, o Palácio de Buckingham e a Trafalgar Square, o visitante também pode se divertir fazendo compras na Oxford Street, fazendo uma caminhada pelos agradáveis parques da cidade ou dando uma volta na London Eye – uma das rodas gigantes mais altas do mundo. Lá de cima, é possível ver toda a cidade. A paisagem é conhecida mundialmente. São inúmeras construções que se acumularam ao longo dos séculos e que permanecem em bom estado de conservação até os dias de hoje, em contraste com os arranha-céus moderníssimos do centro financeiro. Além de tudo isso, fãs dos Beatles podem atravessar a famosa Abey Road.

Para se locomover na cidade o turista não encontra nenhuma dificuldade. O sistema de metrô, além de ser um dos mais antigos do mundo, é também um dos mais amplos e eficientes. Há uma estação de metrô em praticamente toda esquina. Os tradicionais ônibus vermelhos de dois andares são outras boas opções de locomoção. Aliás, esses veículos são uma marca registrada que faz parte da identidade londrina. Pode não ser mais eficientes do que o metrô, mas vale a pena conhecer esse charme.

De fato, Londres é um lugar que nunca enjoa. Você pode visitar várias vezes e jamais se cansará. Isso é comprovado pelos inúmeros estrangeiros que podem ser encontrados pelas ruas da cidade. Londres também é repleta de museus, com destaque para a National Gallery, o Tate Modern, e o Natural History Museum. A maioria dessas atrações é gratuita. E não deixe de visitar o Madame Tussaud’s, conhecido popularmente como Museu de Cera. O acervo conta com réplicas em tamanho natural de várias personalidades mundiais esculpidas em cera. Diversão na certa!

O clima frio na maior parte do ano, com destaque para o inverno rigoroso, é o toque especial dado pela mãe natureza. Quem gosta de neve e dias nublados deve visitar a capital inglesa entre dezembro e março.

Foto: otrocalpe no Flickr

Museu de Cera de Londres é uma das atrações mais visitadas da cidade

Réplica de cera de Pelé

Um dos poucos lugares do mundo onde as pessoas podem encontrar vários de seus ídolos ao mesmo tempo é o Museu de Cera de Londres. As réplicas de cera em tamanho real são tão perfeitas que a sensação é a de estar junto de verdade com Bob Marley, Barack Obama, Angelina Jolie, Justin Bieber, Cristiano Ronaldo, dentre outros famosos. Também conhecido como Madame Tussaud London, o estabelecimento é um dos pontos mais visitados da capital britânica. Mais de 500 milhões de pessoas já visitaram o local, desde a época de sua inauguração, em meados do século XIX. O museu está abrigado no prédio do London Planetarium, no norte da cidade, próximo à estação Baker Street do metrô.

O Museu de Cera de Londres foi idealizado por Anna Marie Tussaud, uma artista francesa que viveu entre 1761 e 1850. Por causa da violência decorrente da Revolução Francesa, teve que dar continuidade a seus trabalhos na Inglaterra. Numa época em que não havia rádio ou televisão, as figuras de Tussaud viraram sensação. Marie continuou seu trabalho praticamente até sua morte, tendo esculpido personalidades da época, como Benjamin Franklin, François Voltaire, Shakespeare, dentre outros. Ao longo do tempo, as obras e as idéias de Marie Tussaud foram sobrevivendo a incêndios, bombardeios da Segunda Guerra Mundial e outros desastres.

O Museu de Cera é dividido em alas temáticas, com as esculturas separadas de acordo com suas categorias: Cinema, Música, Esportes, Política, Personagens fictícios, dentre outros. Dentre os astros de Hollywood, pode-se encontrar a Jennifer Aniston, Jim Carrey, John Travolta, Jennifer Lopez, Leonardo Di Caprio, Robert Pattinson, Julia Roberts, Morgan Freeman, Zac Efron, Nicole Kidman etc. Estrelas da Bollywood indiana também estão presentes no acervo do Museu.

Os visitantes podem também conhecer as imagens de esportistas famosos em todo o mundo, como Pelé, Ayrton Senna e David Beckham. Da música, o Museu possui estátuas dos Beatles, Michael Jackson, Amy Winehouse, Elvis Presley, Jonas Brothers, Lady Gaga, Britney Spears e Madonna. Fidel Castro, Saddam Husseim, Martin Luther King, Margareth Thatcher, Nicolas Sarkozy, Ghandi e Nelson Mandela estão inclusos na ala dos líderes mundiais.

Mas uma das seções que mais chamam a atenção é a Câmara dos Horrores. O ambiente foi projetado para arrepiar os visitantes e, por isso, possui até uma porta de fuga para as pessoas que não se sentirem bem. A câmara mostra vários fatos históricos, como as torturas medievais e as decapitações da Revolução Francesa. As imagens e simulações de mortes são tão perfeitas que a sensação é a de presenciar esses massacres ao vivo. É sem dúvida um dos lugares mais assustadores do Museu.

Além de todas essas atrações, também é possível encontrar os membros da Família Real britânica, como a Rainha Elizabeth, o Príncipe Charles, Príncipe William, Princesa Diana, além de figuras históricas como Albert Einstein, Adolf Hitler e a própria Madame Marie Tussaud.

É permitido tirar fotos à vontade com as celebridades de cera. Por isso é recomendável que os turistas levem suas câmeras fotográficas.

Foto: symonreynolds no Flickr