Tradição e modernidade convivem harmoniosamente em Cingapura

Cingapura é um dos quatro Tigres Asiáticos

Conhecido por ser um dos Tigres Asiáticos, Cingapura é uma cidade-estado localizada no extremo sul da península malaia, sudeste do continente. Com cerca de 700 quilômetros quadrados e uma população de cinco milhões de habitantes, Cingapura chega a ser menor do que as cidades brasileiras de São Paulo e Rio de Janeiro. O país é uma pequena ilha de clima tropical úmido que está separada da Malásia pelo estreito de Johor, no norte de Cingapura. Há duas pontes que conectam as duas nações. Desde a década de 1960, quando o pequeno país declarou independência do Reino Unido, a economia se modernizou e tornou-se uma das mais prósperas do mundo. A paisagem da região foi se transformando ao longo do tempo, sendo tomada por arranha-céus modernos. Atualmente, Cingapura é um dos principais destinos do continente asiático, tendo recebido cerca de 10 milhões de visitantes em 2007. Aliás, essa é a média anual do fluxo.

Cingapura é uma nação multicultural e as tradições do país possuem forte influência chinesa, indiana, malaia, japonesa, muçulmana e britânica. No bairro de China Town, próximo ao centro financeiro, a tradição e a modernidade caminham juntas. A Rua Chinesa, ou “China Street”, é uma das que mais sobreviveu ao progresso. As casinhas antigas mantêm o espírito ancestral chinês. Nos arredores da rua, é possível encontrar lojas de produtos artesanais e antiguidades. China Town também concentra inúmeros templos, terraços decorados e mercados com diversas barracas de pratos típicos chineses. O país também possui alguns parques temáticos inspirados na cultura chinesa ancestral, como o Haw Par Villa e o Tang Dinasty City, ambos localizados no oeste da Ilha de Cingapura.

A influência muçulmana encontra-se nos restaurantes árabes espalhados pela Avenida North Bridge, no centro. A Mesquita do Sultão é a maior do país e mais procurada por adeptos do islã. Está localizada próxima da Rua Árabe, que concentra algumas indústrias têxteis. Em Little India, está o Centro Zhujiao, um dos mercados mais requisitados por turistas que procuram comidas típicas indianas. Várias lojas especializadas em roupas e artesanato hindu estão abrigadas em casas que mantiveram a arquitetura típica da Índia. Nas ruas estreitas do bairro, também é possível encontrar templos budistas.

Mas a principal marca registrada do país é a modernidade. A bateria de arranha-céus de aço e vidro espelhado compõe uma das paisagens urbanas mais modernas do mundo. É, sem dúvida, o maior cartão postal de Cingapura. Todas essas maravilhas da engenharia podem ser observadas da Singapore flyer, a maior roda gigante do mundo. Inaugurada em 2008, a Roda possui 165 metros de altura. Além de permitir uma vista panorâmica de toda a baía de Cingapura, em dias mais claros, também é possível avistar a Malásia e a Indonésia, países vizinhos mais próximos. A entrada mais barata para adultos custa 29 dólares cingapurianos (cerca de R$35). Também é possível jantar em uma cápsula, com direito a mordomo. O preço não sai por menos de 1000 dólares.

Outra tração de luxo é Hotel Marina Bay Sands, que possui uma piscina infinita localizada no topo das torres do complexo. O estabelecimento também possui cassinos, já que o jogo é legalizado no país. A arquitetura futurista e a bela iluminação noturna fazem deste hotel um dos principais pontos turísticos de Cingapura.

Foto: ozzy79 no Flickr

Autor: Caio Lima

Blogger na rede The Diktyo SL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.