Troca de casas é uma das modalidades de hospedagem que mais crescem no mundo

Casa da praia

A troca de casas como alternativa de hospedagem já existe há alguns anos. Entretanto, sem a ajuda do mundo virtual, a disseminação da proposta ficava restrita à circulação de pesados catálogos, onde os anúncios das trocas eram impressas. A internet facilitou a divulgação desta idéia, que logo ganhou milhares de adeptos no mundo todo. Hoje são vários websites que oferecem esse serviçoTrocacasa, Brazil.homelink e Home for exchange –, só para citar os mais famosos.

Mesmo sendo novidade para muitos brasileiros, nos Estados Unidos e na Europa a troca de casas já conta com uma multidão de seguidores. E estes adeptos são, na sua maioria, famílias, empresários, advogados, médicos, aposentados, recém-formados. Geralmente são pessoas que possuem bom nível de educação e, é claro, um objetivo comum – conhecer novos lugares e culturas sem terem de se sentir ‘turistas’.

Para realizar a troca de casa, você só tem que se cadastrar no website especialisado que mais lhe agradar, pagar uma pequena taxa de adesão e publicar a sua oferta. Faça constar no seu perfil uma breve descrição pessoal, seu destino favorito, o que você oferece e o que você deseja, além de fotos da sua casa (interior e exterior) e, se possível, também dos arredores. O passo seguinte é fazer a busca por uma oferta, de acordo com o país ou cidade que pretende visitar, e enviar um e-mail com a sua proposta.

Apesar de muitos ficarem preocupados com a questão de ‘ter um estranho em casa’, todos os sites de intercâmbio de casas afirmam que, até hoje, jamais houve qualquer problema de roubo ou vandalismo. De qualquer forma, todos fazem recomendações. Troca de e-mails, conversas pelo telefone e a apresentação de fotos recentes, tanto dos donos da casa como da propriedade, são as formas mais seguras de se evitar futuras decepções, devido à falsas expectativas (prometer mais do que pode oferecer). Se possível, ou se achar necessário, peça referências de trocas previamente realizadas.

Durante a conversação não tenha receio em especificar o que deseja e de colocar limites ao que pode oferecer. Quando se sentir completamente satisfeito com o acordo, prepare um documento por escrito. Os modelos do acordo são fornecidos pelos próprios sites onde você se cadastrou.

O tempo das trocas depende do que foi acordado entre os membros. Geralmente, dentro de um mesmo país, varia entre uma e duas semanas. Para as trocas entre países, de uma semana a um mês. Na verdade, não existe um limite. Se a casa é sua, você decide. Caso tenha decidido fazer uma viagem com duração de alguns meses, por exemplo, os intercambistas podem se revesar na sua casa, enquanto você se hospeda nas deles.

Um último detalhe a ser considerado seria o caso de você não falar o mesmo idioma que o interessado na sua casa. A sugestão é que você utilize as traduções automáticas na internet para as as suas mensagens. O resultado poderá não ser muito bom, mas o sentido geral entende-se perfeitamente. Para as conversas telefônicas, peça ajuda de um amigo. Caso não encontre alguém,  procure um intérprete profissional. Afinal, trata-se de evitar qualquer mal entendido.

Nesse tipo de troca pode-se economizar muito dinheiro e, assim, aproveitar muito melhor tudo o que o lugar escolhido para passar as férias tem para oferecer. E para que o intercâmbio seja justo e todos saiam satisfeitos, não importa se você vive em uma mansão, em um pequeno apartamento ou em uma casa alugada; o importante é que exista algum conforto para oferecer.

Foto: skagman no FlickrCasa

Autor: Miriam Waltrick

Blogger na rede The Diktyo SL.Jornalista Freelance e Escritora.Curso Sequencial de Marketing pela Universidade do Sul de Santa Catarina.Curso de Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Santa Catarina.Formada em História pela Universidade Federal de Santa Catarina.

2 comentários em “Troca de casas é uma das modalidades de hospedagem que mais crescem no mundo”

  1. Meu nome é Martha Suzy, vivo em Manaus/Amazonas – Brasil e gostaria de me comunicar com alguem que estar interessado em trocar de casa por 1 mes na cidade de nice – frança.

  2. Olá meu nome é Mirian, vivo em Vitória/ES – Brasil, e gostaria de conhecer e me comunicar com alguém que esta interessado em trocar de casa, no final do ano, para Barcelona – Espanha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.