Turismo comunitário nas praias do Ceará

Praia do Ceará

Chegar a um lugar paradisíaco onde à população local está extremamente preparada para atender a atual demanda de público é derradeiramente recompensador para qualquer tipo de turista. É o que acontece em Icapuí, litoral leste do Ceará, onde a Fundação Brasil Cidadão capacita a população para exercer o turismo comunitário.

O alto índice de educação dos jovens, o explícito desejo da população de ver a região se desenvolver e o alto investimento de ONGs representadas pela Fundação são três grandes fatores para o desenvolvimento do serviço no atendimento turístico.

A geografia do local é memorável. O entusiasmo provém de 65 quilômetros de praia estendida sendo que grande parte não foi explorada diretamente pelo homem. Praias desertas com belezas naturais indescritíveis. A pesca respeita diretamente o riquíssimo sistema de falésias e dunas da região. Os ventos formam os grandes montes de areia, característica típica de litorais extremamente arenosos.

As árvores com pontuações originadas na areia caracterizam o relevo areado, que fica cristalino quando misturado com a água do mar. Por esta faixa litorânea cearense também é fácil notar o acúmulo de grandes rochas a beira mar que são cobertas por vegetação rasteira. Uma típica visão do paraíso, estereótipo do céu. Os cajueiros são bem naturais e adoçam ainda mais ambiente do lugar.

A Fundação Brasil ensina e organiza diversos cursos de excelência nos serviços e instalação do local. Os cursos principais são o de culinária e guias turísticos. Na cozinhas as mulheres aprendem não somente a preparar novos pratos como todas as tramites de como servir qualitativamente uma delícia gastronômica. De certo que os pratos típicos do lugar auxiliam: Peixes fritos de diversas espécies, Caranguejos, moqueca de arraia, galinha no coco, pirão feito com leite de coco, entre outras especialidades típicas da comida nordestina.

Vale ressaltar que muitas pousadas estão desenvolvidas dentro das casas dos moradores que já estão previamente treinados pela Fundação para exercer a atividade. Algumas instalações oferecem estrutura comercial de restaurantes que, mesmo sendo bem estruturados e com excelente fachada, possuem a clássica arquitetura típica de vilas de pescadores.

O serviço está tão desenvolvido que algumas mulheres da Comunidade Córrego do Sal montaram um restaurante que se tornou muito conhecido pela sua estrutura natural; ele é feito embaixo de diversos cajueiros onde a cozinha se mistura com os consumidores, tudo muito bem organizado. Lá é realizado um verdadeiro banquete gastronômico.

A trilha principal da região de Icapuí é a mais conhecida e oficial dentre tantas. É necessário ter bastante preparo físico para adentrar nela, pois a maioria da parte é subida e o percurso dura em média 2h30. As belezas paradisíacas encontradas no caminho são de encher os olhos, principalmente os de quem gosta do contato direto com a natureza silvestre. A presença de um guia é fundamental. No final da trilha existe uma enorme duna que se encontra no ponto mais alto do Ceará, visão deslumbrantemente singular.

Foto: Ale Ruoso no Flickr

Autor: Renato Duarte Plantier

Redator na rede de blogs The Diktyo SL. Coproprietário e Redator de blogs informativos em AsemioticanaWeb

Um comentário em “Turismo comunitário nas praias do Ceará”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *